Argélia

“Os protestos radicalizaram-se e vão continuar”

Três perguntas a: Hasni Abidi, director do Centro de Estudos e Investigação sobre o Mundo Árabe e Mediterrânico (CERMAM) em Genebra.