Ministério da Educação está a investigar alegado abuso sexual no interior de uma escola

Caso terá ocorrido na Escola Secundária de Arouca, sendo a alegada vítima uma aluna do 5.º ano.

Foto
Enric Vives Rubio

O Ministério da Educação (ME) indicou nesta quinta-feira ao PÚBLICO que “instaurou um inquérito” a um caso de um alegado abuso sexual de uma aluna do 5.º ano no interior da Escola Secundária de Arouca, que terá ocorrido no início de Abril. O ME tomou esta decisão após saber do caso pela comunicação social.

A mesma situação também está a ser investigada pelo Ministério Público, conforme confirmou a Procuradoria-Geral da República, numa informação transmitida à agência Lusa nesta terça-feira: “Confirma-se a existência de um inquérito relacionado com a matéria. O mesmo foi instaurado por iniciativa do Ministério Público.”

O inquérito aberto pelo ME, para “apurar a matéria denunciada,” está a cargo da Inspecção-Geral da Educação e Ciência.

Também em declarações à Lusa, a directora da secundária de Arouca, Adília Cruz, disse que a suspeita de terem ocorridos abusos sexuais no interior da escola é “totalmente falsa”. Um dos responsáveis da associação de estudantes indicou que apresentou este caso à vice-directora da escola, a 3 de Abril, mas que lhe foi dito que eram “boatos” e que “naquelas idades toda a gente comete erros que precisam de ser corrigidos”.

O castigo aplicado aos alegados agressores terá sido a mudança de turma, acrescentou a mesma fonte.