ObservaRia, três dias para celebrar a natureza da ria de Aveiro e do mundo

Passeios de moliceiro, a pé, de bicicleta, voos em balão , exposições, conversas, cinema. A feira de turismo da natureza e observação de aves de Estarreja garante dezenas de actividades para toda a família. Abre ao público de 12 a 14 de Abril.

Fotogaleria
DR
Fotogaleria
DR
Vela
Fotogaleria
DR
Fotogaleria
DR
Fotogaleria
DR
Fotogaleria
DR
Fotogaleria
DR

Concentrada junto ao esteiro de Salreu, na região lagunar da ria, a ObservaRia – Estarreja Birdwatching Fair, chega à sua 5.ª edição este fim-de-semana com programa cheio: são mais de 50 actividades para participar nesta feira dedicada ao turismo de natureza, entre passeios, workshops, ateliers para crianças, exposições e palestras. A feira, que mostrará o trabalho de 34 entidades, abre dia 11 de Abril mas apenas para público escolar. A partir de sexta-feira, dia 12, e até domingo, dia 14, o convite para entrar em “contacto com a natureza em estado puro” é dirigido a todos.

Estarreja, lembra a autarquia local, organizadora do evento, é um “destino privilegiado pela excelência dos seus habitats, que são autênticas maternidades para espécies protegidas”, sendo considerada um paraíso para a observação de aves e atraindo muitos praticantes, nacionais e internacionais, do birdwatching. Este ano, a garça-branca-grande é cabeça-de-cartaz (literalmente, é a imagem do cartaz da feira), mas há outras espécies emblemáticas como a garça-vermelha, águia-sapeira ou o peneireiro cinzento.

PÚBLICO -
Foto
Garça-branca-grande

O convite, para além da visita à feira, é para aproveitar as actividades propostas de modo a explorar a “beleza natural da zona ribeirinha e dos Percursos BioRia”, mas também para “reflectir sobre a defesa do ambiente e explorar comportamentos mais sustentáveis”. As actividades são dedicadas a toda a família e vivem-se junto ao canais da ria de Aveiro. É só escolher: da anilhagem de aves ao voo cativo em balão de ar quente, a navegar de moliceiro ou lancha a passeios em stand up paddle, de oficinas e workshops sobre observação de aves ou plantas a quizzes sobre a natureza.

Há também um programa de palestras e conversas dedicadas à sustentabilidade, onde estarão presentes, ao longo da feira, duas dezenas de especialistas nacionais e internacionais – entre os convidados especiais, contam-se Dominic Couzens, escritor britânico de natureza e viagens e líder de expedições, além de colaborador da BBC Wildlife; Inés Dawson, bióloga, comunicadora de ciência e youtuber, ou Marina Cano, fotógrafa espanhola de vida selvagem e embaixadora da Canon na Europa (pode até aprender mais sobre como fotografar melhor a natureza). Nos workshops e tertúlias, tanto se pode aprender mais sobre evitar o desperdício com Ana Milhazes, embaixadora do movimento Lixo Zero Portugal, como conversar sobre viagens e turismo com Carlos Bernardo, autor do blogue de viagens O meu escritório é lá fora.

PÚBLICO -
Foto

Um dos momentos altos do fim-de-semana será a estreia de 100 dias de Solidão, com a presença do fotógrafo espanhol José Díaz, autor e protagonista do documentário. Díaz remeteu-se à solidão absoluta durante cem dias numa cabana do Parque Natural de Redes (nas Astúrias) e filmou toda a experiência de reclusão, sobrevivência e contacto com a natureza (sem telemóvel, televisão, computador ou relógio, nem sequer electricidade). O filme é exibido no sábado às 21h30.

A ObservaRia inclui ainda as exposições Aves de Rapina Nocturnas em Portugal (fotografia, colectiva), Modos de Vida (fotografia, Manuel Malva mostra “o milagre que é a vida” nas suas mais variadas formas na região), Plasticus Maritimus (uma mostra de Ana Pêgo sobre “objectos de plástico viajados pelo mar e recolhidos nas praias da costa portuguesa”).

Algumas actividades obrigam a inscrição (gratuita) prévia online aqui. O programa completo está disponível aqui.