Conteúdo comercial

A spin-off que está a revolucionar o fundo do mar

A OceanScan-Marine Systems & Technology é uma spin-off da Universidade do Porto que tem explorado o meio subaquático um pouco por todo o mundo. O LAUV – Light Autonomous Underwater Vehicle é a sua “master piece” e não há muitas empresas a produzirem equipamentos semelhantes.

Há onze anos que a OceanScan se afirma na robótica e desenvolvimento de sistemas autónomos subaquáticos. É no Polo do Mar da UPTec., em Leça da Palmeira, que a empresa - nascida na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto - cria, desenvolve e testa os equipamentos.

Luís Madureira, co-fundador da Oceanscan, sugere a analogia com um “drone”, neste caso um “drone subaquático”, para descrever o principal produto comercializado pela empresa. O LAUV – Light Autonomous Underwater Vehicle – é um veículo submarino autónomo - o operador apenas configura uma série de parâmetros que o LAUV executa. Leve, modular, com uma plataforma baseada em software open source, permite adaptações à medida do cliente.

Que tipo de clientes procura este equipamento? Entidades governamentais como a Marinha, universidades, centros de investigação, entre outros. Geralmente, o LAUV é utilizado para construir mapas do relevo subaquático ou como sensor ambiental.

Com o projecto Endurance, apoiado pelo Norte2020, a empresa procura melhorar todo o sistema LAUV de encontro a uma maior eficiência energética. Dos actuais 100 metros de profundidade alcançados, os 200 são um objectivo. Depois? Na era da autonomia, a Oceanscan vai continuar a trabalhar rápido, a acompanhar a tecnologia e a dotar os equipamentos com mais e melhores capacidades. 

Conteúdo apoiado pelo NORTE 2020, no contexto do Acordo de Parceira Portugal 2020 e do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.