Pitão de cinco metros é denunciada pelo “namorado” e capturada no Parque Nacional Everglade

A cobra, que se encontra grávida com 73 ovos, mede mais de cinco metros de comprimento e pesa cerca de 63,5 quilos. Foi “denunciada” pelo “namorado”.

Big Cypress National
Foto
A pitão com mais de cinco metros encontrada no Parque Nacional Everglade, Estados Unidos DR

Uma cobra pitão grávida de 5,2 metros de comprimento foi capturada no Parque Nacional Everglades, na Florida, Estados Unidos. A pitão, que se encontra grávida de 73 ovos, pesa cerca de 63,5 quilogramas.​ Acredita-se que esta será a maior pitão alguma vez encontrada naquela reserva natural. O réptil foi capturado na quinta-feira passada, por uma equipa da Reserva Nacional Big Cypress (EUA) que fez uma publicação do Facebook a anunciar o recorde.

Os ambientalistas têm reunido esforços para encontrar soluções de forma a erradicar as espécies invasoras do Parque Nacional Everglades - uma área que corresponde a cerca 6070 quilómetros quadrados -, como é o caso das pitão birmanesas. Segundo o diário britânico Guardian, foi na década de 1980 que algumas destas cobras foram libertadas naquele local. Outras cobras pitão que se encontravam em cativeiro terão escapado durante a passagem do furacão Andrew em 1992.

À medida que estes répteis se foram reproduzindo, as populações de guaxinins, gambás e linces diminuíram entre 88% e 99%, de acordo com estudos citados pelo mesmo jornal, enquanto outras espécies de coelhos e raposas desapareceram por completo.

Os especialistas acreditam que, actualmente, existem no Parque Nacional Everglades dezenas de milhares de cobras pitão. 

“Todo o trabalho desenvolvido no Big Cypress centra-se no controlo desta espécie invasora, que representa ameaças significativas para a vida selvagem nativa”, escreveram os responsáveis pela captura na publicação do Facebook.

A equipa explicou ainda que foi possível encontrar esta pitão gigante através de um macho, “um namorado” que revelou a sua localização. “Usar cobras pitão macho [monitorizadas] através de transmissores de rádio permite à equipa localizar o macho e encontrar as fêmeas reprodutoras”, acrescentaram os especialistas.

O objectivo passa não só por retirar as cobras invasoras daquele local, mas também por recolher “dados para investigação, desenvolver novas estratégias e compreender de que forma as cobras pitão estão a usar a reserva”.

As entidades responsáveis pela gestão dos Everglades organizam caças a estes répteis regularmente, tendo já matado pelo menos mil exemplares.

Sugerir correcção