Pexels
Foto
Pexels

Um livro por um bilhete de comboio? É assim que os holandeses celebram a Boekenweek

A Holanda está a festejar a literatura. Entre 30 de Março e 7 de Abril, por todo o país, há uma série de eventos inseridos na Semana do Livro: no último domingo, os passageiros puderam viajar de comboio sem bilhete — apenas tinham que mostrar um livro.

E se em vez de apresentares um bilhete de comboio ao revisor, lhe mostrasses um livro? Na Holanda, os amantes de literatura puderam viajar de borla por todo o país — durante o último 27 de Março —, desde que levassem consigo um livro “especial”. Uma iniciativa inserida na Boekenweek ("Semana do Livro”, em português), que celebra a literatura, com uma série de festivais e eventos espalhados por todo o país entre os dias 30 de Março e 7 de Abril.

A tradição remonta a 1932. A Boekenweek escolhe um reconhecido autor holandês para escrever um romance, o “presente da semana do livro”, que é oferecido nas livrarias a pessoas que gastem mais do que 12,50 euros em obras escritas em holandês. E é este o livro que deve ser apresentado nos comboios para substituir o bilhete. Este ano, é o romance Jas van Belofte, da autoria de Jan Siebelink.

A companhia ferroviária Nederlandse Spoorwegen (NS) é patrocinadora dos festivais anuais e organiza leituras de livros, feitas pelos próprios autores, nos seus comboios. “É bom ver todos estes passageiros com caras surpreendidas”, disse ao Independent Jan Siebelink, depois de entrar num comboio onde iria fazer uma leitura. E a NS confessou que tinha o “coração quente” para a leitura: “Ler é uma das melhores formas de passar o tempo num comboio.”