Porto poderá ter até 30 eco-escolas patrocinadas pelo município

Câmara do Porto quer incentivar algumas escolas a integrar o projecto internacional de educação ambiental

Câmara apoia inscrição na plataforma com 70 euros
Foto
Câmara apoia inscrição na plataforma com 70 euros Daniel Rocha

Encorajar e promover a escola como um local privilegiado para a educação ambiental e sustentabilidade é o objectivo do Eco-Escolas, programa internacional da Foundation for Environmental Education que chegou a Portugal em 1996 através da Associação Bandeira Azul da Europa. Agora, a Câmara do Porto quer dar um empurrão à ideia e sugere apoiar a inscrição de três dezenas de escolas, no máximo, neste projecto.

A proposta será votada na próxima reunião de câmara, de 9 de Fevereiro e prevê o pagamento do valor da inscrição (70 euros) de cada uma das escolas. No total, o gasto camarário será de “dois mil e cem euros”.

Ao programa das eco-escolas pode aderir qualquer escola, desde que se mostre empenhada em “melhorar o seu desempenho ambiental, envolvendo os alunos nos processos de decisão e implementação do programa”.

A participação financeira da autarquia ajudará também a pagar parte dos materiais para o funcionamento do projecto, já presente em 52 países, como atendimento, formação, bandeiras, certificados, materiais ou acções no terreno.