Bas Dost fora do derby com o Benfica, Ristovski convocado aguarda decisão da FPF

Treinador do Sporting confirma ausência do avançado holandês e sublinha a importância de vencer o rival. Bruno Lage assume ida a Alvalade como uma “verdadeira final”.

,Futebol
Foto
Bas Dost não jogará contra o Benfica LUSA/MIGUEL A. LOPES

Marcel Keizer confirmou as suspeitas: Bas Dost, avançado holandês dos “leões”, não será opção para o encontro entre Sporting e Benfica desta quarta-feira, segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal. “O Bas Dost estará indisponível. Tentámos tudo nos treinos, mas ele não estará disponível”, lamentou o técnico dos “leões”, na conferência de antevisão à partida. O ponta-de-lança está a recuperar de uma lesão no joelho direito.

Os “encarnados” levam vantagem do encontro da primeira mão. Os homens de Bruno Lage venceram por 2-1 os rivais lisboetas, com o Sporting obrigado a marcar (e a sofrer menos do que as “águias”) para se juntar a FC Porto ou Sp. Braga, no Jamor, a 25 de Maio.

Apesar de começar o jogo em desvantagem, Marcel Keizer rejeita atribuir favoritismo aos adversários, acreditando que o Benfica não mudará qualquer rotina em função do resultado positivo conseguido no primeiro encontro: “Acho que vai ser 50-50. A situação é 2-1, mas jogamos em casa, frente aos nossos adeptos, que vão apoiar. Precisamos de marcar, acho que 50-50 é uma situação normal. Acredito que será o mesmo Benfica dos últimos jogos. Com a identidade própria, estilo de jogo e movimentos”.

Em função da distância para os líderes do campeonato — e juntando-se ao facto de o Sporting já não estar presente nas competições europeias — José Mourinho classificou a partida frente ao Benfica como a mais importante da época para os “leões”. Marcel Keizer admite não ter ouvido as declarações do técnico português, mas afirma existirem ainda muitos jogos importantes para serem disputados até ao final da presente temporada.

“Não sei o que ele [José Mourinho] disse. É um jogo importante, mas temos jogos importantes na Taça e na Liga, ainda para disputarmos. Será um jogo muito bom, tanto para os jogadores como para os próprios adeptos”, afirmou.

Por último, Keizer abordou a situação Ristovski. O defesa foi expulso no jogo do sábado, frente ao Desp. Chaves. Os “leões” recorreram da decisão para o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, considerando que o cartão vermelho não foi bem mostrado, mas ainda aguardam decisão. Caso o órgão federativo chegue à mesma conclusão, poderá levantar o castigo que impede o jogador de actuar frente às “águias”. Marcel Keizer não quer já fazer a festa, mas admite estar “confiante” na disponibilidade do defesa para esta quarta-feira.

Bruno Lage quer Benfica preparado para qualquer sistema do Sporting

Minutos depois da antevisão de Marcel Keizer, seguiu-se a do treinador do Benfica. Bruno Lage classificou a partida em Alvalade como uma “verdadeira final” que dará “a oportunidade de discutir um título”. “Estamos a vencer, mas o resultado é curto”, admitiu. “O adversário é muito competente e temos de estar no nosso melhor. Tem as suas forças e fraquezas e a eventualidade de se apresentar de forma diferente. Depende da posição de Bruno Fernandes e se jogam com três centrais”, explicou.

“A nossa construção depende de fazer o nosso melhor de três em três dias. A equipa tem tido uma evolução ao longo do tempo que não é sempre progressiva”, contou Bruno Lage, sem esquecer do jogo dificil do último fim-de-semana, diante do Tondela.

“A curiosidade é saber a posição onde Bruno Fernandes joga, se será mais ofensiva, como no primeiro jogo, ou mais perto da construção, como no segundo jogo. Não sei se vão jogar com três centrais. O treinador do Sporting tem uma cultura diferente, apesar de se pensar que essa opção é mais ofensiva. Sinto que a saída a três seja a opção e nós teremos a nossa estratégia bem definida”, disse Lage.

O técnico também falou de José Mourinho e das suas declarações, esta segunda-feira, no Forum da Associação Nacional de Treinador de Futebol, no Algarve. “Já agradeci as palavras do mister Mourinho”, disse o técnico dos “encarnados”, que não quis deixar de relacionar esse momento com o jogo e a missão da equipa que lidera o campeonato e continua na Liga Europa. “O mais difícil nesta profissão é vencer jogos. Vencer consecutivamente ainda é mais difícil, vencer campeonatos consecutivos é só para quem especial, como José Mourinho, por isso é que é reconhecido como o “special one”, porque são coisas difíceis de atingir.

O treinador do Benfica também se demarcou das comparações com Mourinho. “Estamos sempre à procura de um próximo Mourinho ou Ronaldo. Ganhei dois ou três jogos, compararam-me com Mourinho e parti-me a rir. O João Félix marcou golos, compararam-no a Ronaldo e parti-me a rir também. Acredito muito mais no que a equipa oferece e não entro em comparações que se têm feito nas últimas décadas. Ronaldo ou Messi? São posições e pessoas diferentes em clubes fantásticos.”