Palcos da semana

Na estrada, já se sente o Verão dos The Gift. No Porto, instalam-se um Vivarium artístico e uma peça de Crimp com dois encenadores. Lisboa tem um novo festival de jazz e uma convenção musical ribeirinha, mas internacional.

Foto
The Gift DR

Música
Verão na estrada

Depois de terem ido ao Altar com Brian Eno, no disco de 2017 em que o tiveram como produtor (e voz), os The Gift quiseram fazer canções mais despidas e voltadas para o intimismo. Movidos por um impulso semelhante ao de Primavera (2012), voltaram ao tom então anunciado e, no ano do seu 25.º aniversário, criaram Verão. O álbum é lançado a 29 de Março, já com a banda de Alcobaça na estrada para o apresentar, numa digressão que visitará salas de todo o país até meados de Maio.

 

PÚBLICO -
Foto
Bleid DR

Novos media
Humanos e máquinas num Vivarium

No ano passado, viveu de Maus Hábitos. Agora, estende a mais três salas portuenses a vontade de celebrar os novos media. É a segunda edição do festival Vivarium a concentrar mais de 40 artistas na cidade e a desafiá-los a responder a esta questão: Inteligência Natural, o que as Inteligências Artificiais ainda não podem fazer? Nomes como Tim Hecker, Elizabeth Brown, Proc Fiskal, Ricardo Dias Gomes, Magna Ferreira ou Bleid fazem a parte musical. As propostas das artes visuais vêm de Isaque Pinheiro, Justine Emard, Pedro Bandeira, Catarina Rangel Pereira, Inês Castanheira, Antoine d'Agata e Daniel Pires (este a coordenar um apanhado fotográfico dos 18 anos do Maus Hábitos). Pedro Prazeres, Dasniya Sommer, Yuko Kominami e Jung In Jung contribuem com performances. Às conferências, vão pensadores como Charles Travis, Jean-Claude Dumoncel ou João Ribas. Enraizar para Virtualizar é um workshop que culmina numa “performance participativa em realidade mista”. No alinhamento do festival, com curadoria de Marianne Baillot, cabe até um chatbot, do colectivo Cada, que classifica humanos e conversa (ironicamente) com eles.

 

PÚBLICO -
Foto
Pongo DR

Festival
MIL músicas ao cais

Em Lisboa, nove espaços da zona ribeirinha são tomados pelas conferências, os debates e os concertos da MIL - Lisbon International Music Network, um festival-convenção musical que toma o pulso à indústria e propulsiona a cena nacional em interacção com o que se faz lá fora. A terceira edição recebe no Cais do Sodré, entre muitos outros, os portugueses A Negra, Bateu Matou, Beatriz Pessoa, Beautify Junkyards, Blaya, Cave Story, Conan Osiris, Conjunto Corona, Filho da Mãe, Fogo Fogo, Ghost Hunt, Paus e Pongo, bem como o angolano Toty Sa'med, os franceses Moon Gogo, a canadiana Annie Sama, os belgas MDC III, a italiana Myss Keta, a argentina La Yegros e os gregos Someone Who Isn’t Me. Fora de palco, destaca-se a presença do crítico e ensaísta inglês Simon Reynolds.

 

PÚBLICO -
Foto
O Resto Já Devem Conhecer do Cinema João Tuna

Teatro
Dois encenadores para Crimp

O Teatro Nacional São João reserva para o Dia Mundial do Teatro, 27 de Março, a estreia de uma produção própria – em colaboração com o Teatro da Rainha – que vai beber à tragédia antiga mas lança questões contemporâneas sobre poder e política. Trata-se de O Resto Já Devem Conhecer do Cinema, que o britânico Martin Crimp escreveu, em 2013, sob inspiração de As Fenícias, de Eurípides. Nuno Carinhas e Fernando Mora Ramos ocupam-se da encenação, retomando a parceria que tinham formado para O Fim das Possibilidades, de Jean-Pierre Sarrazac, em 2015. Tal como essa peça, O Resto… irá depois às Caldas da Rainha (24 e 25 de Maio, Centro Cultural e de Congressos).

 

PÚBLICO -
Foto
Bernardo Moreira Bárbara Raquel Moreira

Jazz
Nova festa

John Hollenbeck, Bernardo Moreira, João Barradas, Mark Turner, Filipe Raposo, Coreto, Inês Laginha, Jeff Williams, João Lencastre e Greg Cohen estão entre os músicos convocados para o primeiro Festival de Jazz de Lisboa no São Luiz. Se o nome soa familiar, não é por acaso: é a sala lisboeta a preencher o vazio deixado pela Festa do Jazz que, no ano passado, se desvinculou da casa-mãe e se mudou para outros espaços da capital. O novo festival é produzido em parceria com o Hot Clube e faz parte do programa de comemoração do 125.º aniversário do São Luiz.

 

Outros palcos? Por aqui

Guia do Lazer: espectáculos, exposições, festas, festivais e muito mais