Santiago de Compostela cria bosque com árvores plantadas por peregrinos

A primeira edição da iniciativa decorre até 13 de Abril. Os peregrinos que concluam o percurso até Santiago podem deixar a sua marca em forma de árvore no Bosque do Caminho.

Fotogaleria
No Caminho Nelson Garrido
Fotogaleria
Santiago de Compostela Adriano Miranda
Fotogaleria
Santiago de Compostela Adriano Miranda

Ao longo de dezenas e dezenas de quilómetros, os passos vão marcando o caminho, o caminho vai marcando o peregrino. Agora, quem tiver concluído um dos percursos até Santiago de Compostela, pode dar raízes à experiência, contribuindo para a criação do Bosque do Caminho.

Até 13 de Abril, todos os peregrinos que tenham obtido um dos certificados de conclusão do percurso são convidados a subir ao monte Gaiás e plantar uma árvore junto à Cidade da Cultura da Galiza, um complexo cultural e criativo erguido às portas de Santiago de Compostela (cerca de 5km da catedral).

O novo espaço, “dedicado à memória dos peregrinos”, vai crescer numa zona paralela à Via da Prata, integrado no perímetro do Bosque da Galiza, o novo pulmão verde da cidade – cerca de 34 hectares preenchidos por 12 mil árvores de espécies autóctones, que faz a ligação paisagística entre a Cidade da Cultura e o centro urbano de Santiago de Compostela, numa rede de trilhos pedonais.

As sessões de plantio, gratuítas, realizam-se duas vezes por semana (sábados e quartas), entre as 11h e as 13h. Para participarem, os peregrinos devem inscrever-se previamente na página da Cidade da Cultura e escolher uma das datas disponíveis. Durante o processo de inscrição é pedido o certificado de conclusão do caminho (Compostela, certificado de visita ou desportivo), nome completo, número de telefone, endereço de e-mail, procedência e lugar onde se iniciou o caminho.

PÚBLICO - Aqui vai nascer o Bosque do Caminho
Aqui vai nascer o Bosque do Caminho DR/
PÚBLICO - A vista desde o Bosque da Galiza
A vista desde o Bosque da Galiza DR/
Fotogaleria
DR/

A deslocação até à Cidade da Cultura pode ser feita a pé ou de autocarro (transfer gratuito, com saída da Oficina do Peregrino). Durante a actividade, é ainda oferecida uma explicação sobre o complexo arquitectónico que compõe a Cidade da Cultura e, no final, uma bebida quente na Cantina do Gaiás.

A organização prevê que sejam plantadas “até 250 árvores autóctones” no Bosque do Caminho durante esta primeira edição.

Sugerir correcção