Costa e PSD descem, Marcelo recupera

António Costa obteve a pior nota desde 2015, no momento em que estava a formar Governo.

Foto
PÚBLICO/lusa

A avaliação do primeiro-ministro desceu para valores mínimos – embora o PS mantenha as intenções de voto –, o PSD sofreu uma quebra ligeira e Marcelo Rebelo de Sousa recupera a sua nota, revela a mais recente sondagem da Aximage para o Correio da Manhã/Jornal de Negócios, divulgada esta sexta-feira.

António Costa obteve a pior nota (9,2 em 20 valores) desde 2015, no momento em que estava a formar Governo, abaixo dos 13,2 que registava há um ano. Mas as intenções de voto no PS mantêm-se em 36,3% (menos 0,1 pontos percentuais face a Fevereiro).

O PSD tem uma queda mais significativa – de 24,4% para 23,9% –​ relativamente ao mês anterior.

A terceira força política volta a ser o CDS-PP, com 9,7% (face aos 9,4% de Fevereiro), enquanto o BE ficou em quarto lugar, com 9,2% das intenções de voto (tinha 8,9% em Fevereiro). A CDU sobe 0,5 pontos percentuais para 6,8%. Nos partidos mais pequenos, o Aliança, de Santana Lopes, passa de 1,6% para 1,8% ao mesmo tempo que o PAN desce de 2,5% para 2,2%. 

O Presidente da República recupera a nota para 15,4 valores (numa escala de 20), depois de no mês passado ter obtido 14,5%.

A sondagem foi realizada entre 9 e 13 de Março, já após a viagem de Marcelo Rebelo de Sousa a Angola. Na avaliação dos ministros, Mário Centeno, com a pasta das Finanças, é o melhor (apontado por 36,3% dos inquiridos). A ministra da Saúde, Marta Temido, é considerada a pior (31,5% dos entrevistados).