Manteigas

Uma das pousadas mais antigas de Portugal é agora um hotel que se veste de casa

Fotogaleria

Os donos da Burel Factory já tinham a Casa das Penhas Douradas, ali perto, bem como a fábrica de têxteis da empresa, também a dois passos, mas o abandono da Pousada de São Lourenço, em Manteigas — uma das primeiras pousadas de Portugal —, ainda os incomodava. Foi então que decidiram pôr nas mãos do atelier de arquitectura Site Specific e do gabinete de design P-06 o projecto de renovar e aumentar a capacidade da antiga pousada e transformá-la no único hotel de cinco estrelas da região.

A pousada, originalmente projectada por Rogério de Azevedo em 1940, só tinha três quartos. Ao longo dos anos, particularmente nas décadas de 70 e 80, foi aumentada, aos poucos, por empresas locais, obras que já não tiveram a assinatura do arquitecto original. "O nosso objectivo era reenquadrar estas novas construções menos qualificadas, mas valorizar e ir buscar de novo esse património antigo", explica Paulo Costa, arquitecto responsável pelo projecto.

Largas décadas depois da sua construção, a Pousada de São Lourenço passou a uma casa, com o mesmo nome, que não o é verdadeiramente: é um hotel que não se parece com um hotel. No interior e no exterior, arranjou-se espaço para dar palco à contemporaneidade da equipa de designers portugueses e introduziu-se o conforto de um spa de montanha. "Hoje temos edifícios de pedra, os originais, e uma zona que se apresenta mais branca e que engloba várias áreas de serviços e zonas que foram crescendo depois da obra original. A nova solução tem a ver com elementos em betão que pretendem, acima de tudo, retomar os princípios originais do Rogério de Azevedo", explica Paulo Costa.

Nesta equação, o design de interiores nunca foi descurado. A equipa decidiu seguir as passadas de Maria Keil, uma das mais relevantes designers portuguesas do século XX, reutilizando o antigo mobiliário da pousada e introduzindo uma visão contemporânea com o mobiliáro de Marco Sousa Santos. O arquitecto do Site Specific explica que outro dos grande objectivos da Casa de São Lourenço era valorizar a paisagem em redor. "Queríamos criar uma relação dos quartos com a paisagem, uma coisa que tinha sido perdida. Só existiam janelas pequenas, tudo muito fechado. Com os novos elementos conseguimos desfrutar da paisagem excepcional e privilegiada sobre o Vale Glaciar, a vila de Manteigas e a Serra da Estrela", diz Paulo Costa.

©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
©Fernando Guerra / FG+SG
Sugerir correcção