BdP pede aos bancos para não “exagerarem” nos custos das transferências imediatas

Em alguns bancos, as transferências em poucos segundos têm custos significativamente superiores ao das normais.

Transferências online são uma alternativa à circulação de dinheiro vivo.
Foto
Transferências online são uma alternativa à circulação de dinheiro vivo. Paulo Pimenta

O Banco de Portugal (BdP) pede aos bancos que “potenciem” o mercado das transferências imediatas, uma forma simpática de lhes transmitir que isso não vai acontecer se o custo destas operações for demasiado alto, como está a acontecer em algumas instituições. Em comunicado, divulgado esta sexta-feira, o supervisor refere que a oferta de transferências imediatas, disponibilizadas em Setembro do ano passado, já abrange mais de 95% das contas de pagamento em Portugal.

“O Banco de Portugal pede, agora, aos prestadores de serviços de pagamento que adoptem práticas que potenciem a utilização das transferências imediatas, quer nos pagamentos à distância, quer nos pontos de venda físicos”, refere a nota divulgada após a reunião da Comissão Interbancária para os Sistemas de Pagamento (CISP), onde têm assento o Banco de Portugal, a SIBS, a Associação Portuguesa de Bancos (APB), os maiores bancos nacionais e a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública.

O supervisor lembra que a crescente digitalização da economia vem potenciar as transferências imediatas como o instrumento de pagamento que melhor pode responder aos novos hábitos e expectativas dos utilizadores (particulares, empresas, organismos do Estado e da Administração Pública). Mas, por essa razão, “o BdP sublinhou [na reunião] que o sistema financeiro deve implementar práticas, designadamente em termos de preçários, que potenciem a adopção generalizada das transferências imediatas, não só para pagamentos remotos, mas também nos pontos de venda físicos”.

O pedido aos bancos, feito no dia em que se assinala o Dia Mundial do Consumidor, acontece numa altura em que os bancos continuar a agravar os seus preçários, não apenas nas transferências online, mas na generalidade dos serviços bancários, como se perspectiva que vá acontecer com as transferências MB Way.