Crónica de jogo

Sporting não foi brilhante, mas derrotou o Santa Clara

“Leões” derrotaram o Santa Clara e subiram ao terceiro lugar da classificação, ficando, provisoriamente, a cinco pontos do primeiro e com os mesmos pontos do terceiro,

Momento do jogo entre o Sporting e o Santa Clara
Foto
Momento do jogo entre o Sporting e o Santa Clara LUSA/TIAGO PETINGA

O Sporting teve 14 cantos a seu favor, mas foi a partir de um lançamento de linha lateral que conseguiu derrotar nesta sexta-feira o Santa Clara por 1-0, no jogo que abriu a 26.ª jornada da Liga portuguesa. Acuña lançou com as mãos, Bruno Fernandes recebeu com os pés e Raphinha meteu a bola na baliza, salvando os “leões” de perderem mais pontos no campeonato perante uma equipa açoriana que foi quase sempre competente a defender, com a excepção desse lance que ditou o resultado.

Foi uma vitória pela margem mínima, com uma componente inédita na gestão de Marcel Keizer — os “leões” nunca tinham ganho por 1-0 desde que o holandês assumiu a equipa. E, coisa rara, não sofreu golos, algo que aconteceu apenas pela sexta vez. Mas o resultado explica-se pela estratégia bem definida por João Henriques (que já tinha feito a vida muito difícil ao Sporting, então com o interino Tiago Fernandes, na primeira volta) e pelo domínio inconsequente dos “leões”. Em poucas palavras, muita bola e pouco remate. Nem o regresso do goleador Bas Dost fez muito pelo ataque “leonino”.

O Santa Clara pareceu sempre muito confortável nas suas fileiras cerradas, a tapar todos os caminhos dos “leões” para a sua baliza — não era por acaso que a equipa de São Miguel não sofria golos há três jornadas. E, quando havia algum espaço, os remates dos jogadores do Sporting eram fracos ou mal direccionados.

O melhor que o Sporting conseguiu fazer foi um livre de Mathieu, que saiu a rasar a trave aos 34’ e um remate fraco de Wendel aos 42’ depois de um toque de calcanhar de Raphinha. O Santa Clara, por seu lado, criou perigo aos  43’ num remate sem direcção de Schettine, após cavalgada de Evoune.

O Sporting voltou a entrar com vontade na segunda parte e, aos 47’, Raphinha obrigou Marco à defesa da noite, num remate rasteiro colocado. Pouco depois, aos 52’, o Santa Clara teve uma enorme hipótese de inaugurar o marcador, mas o remate de Chrien, após um lançamento para a área, bateu nas costas de Ristovski e falhou o alvo.

Keizer já tinha metido Diaby em campo quando Acuña, aos 59’, fez um lançamento de linha lateral longo na direcção de Bruno. Numa rara desatenção da defesa do Santa Clara, o capitão recebeu, rodou e esperou pela corrida de Raphinha, que só teve de empurrar para a baliza.

Inexplicavelmente, os “leões” desconjuntaram-se durante alguns minutos, mas voltaram a unir-se. Assim garantiram (pelo menos) uma noite no terceiro lugar, enquanto o Sp. Braga não defronta o V. Setúbal. E o primeiro posto ficou a cinco pontos…