Cascais vai receber sede de fundação para estudantes criada pelo Papa Francisco

A Escola Conde Ferreira, no centro histórico da vila, foi o edifício cedido pela autarquia para acolher a Fundação Scholas Occurrentes.

Foto
Reuters/DAVID MDZINARISHVILI

A vila de Cascais, no distrito de Lisboa, foi a localidade portuguesa escolhida pelo Vaticano para sediar a Fundação Scholas Occurrentes, que trabalha com jovens estudantes em todo o mundo, anunciou esta quinta-feira a autarquia.

De acordo com o vice-presidente da autarquia, Miguel Pinto Luz a escolha da vila acontece depois de José María del Corral, o director da fundação, ter visitado Cascais “há cerca de um ano e meio” durante a realização das ‘Jornadas de Cidadania’, que reuniu em Cascais cerca de 300 jovens.

“Foi com enorme satisfação que vimos a vontade da fundação Scholas Occurrentes de poder sediar em Portugal a sua actividade. Cascais imediatamente disse que sim. Na próxima semana terei oportunidade de estar no Vaticano com Sua Santidade a celebrar o acordo e falaremos em directo para a sede local, aqui numa antiga escola”, disse Miguel Pinto Luz em declarações à agência Lusa.

A Escola Conde Ferreira, próxima ao edifício da Câmara Municipal de Cascais, no centro histórico da vila, foi o edifício cedido pela autarquia para acolher a fundação.

A comitiva do município de Cascais será recebida na quinta-feira no Vaticano, pelo Papa Francisco, para celebrar a parceria entre a fundação e o município português estando previsto também um momento de chamada de vídeo em directo entre o Vaticano e Cascais.

“A fundação estará sedeada em Cascais e vai fazer trabalho no país todo. Cascais é só a sede da fundação que irá desenvolver o seu trabalho em todo o território nacional e noutros municípios. O facto de ser em Cascais não quer dizer que a fundação venha a fazer trabalhos somente em Cascais”, esclareceu o autarca. Para o responsável, o grande desafio que a fundação vem trazer é o de “abrir novas formas de estar e pensar o mundo”.

“Foi com enorme fascínio que vi o projecto que estão a fazer e que é a convicção plena que o Papa Francisco tem que os jovens de hoje são o futuro de amanhã. Sejam jovens católicos, budistas ou muçulmanos. Esta perspectiva que um Papa católico tem de que é urgente criar uma fundação para poder projectar, educar e guiar os jovens sejam eles de que credo forem, para garantir um futuro mais próspero a este planeta, que é de todos nós. É uma perspectiva muito inspiradora no mínimo”, afirmou Miguel Pinto Luz.

A Scolas Occurrentes, fundada em Agosto de 2013, envolve actualmente quase 450 mil escolas e redes de ensino, estando presente em 190 países. Desde a sua fundação, tem vindo a estabelecer sedes em países dos vários continentes e esta será a primeira em Portugal.

A audiência privada no Vaticano está agendada para a tarde da próxima quinta-feira, tendo a autarquia avançado à agência Lusa que, em Cascais, além de 200 jovens estudantes estarão presentes também membros do Governo para participar na chamada de vídeo em directo com o Papa Francisco.