Sete ideias para sair esta semana

Com neurónios e chacras alinhados, ainda há tempo para sinais, poesias e ventanias.

Foto
DR

 

LISBOA
O poder da mente

De 16 de Março a 10 de Junho
Museu Calouste Gulbenkian

Inspirado no poema de Emily Dickinson, o título da exposição evoca a infinitude do cérebro humano. Do papiro egípcio ao quadro de Bridget Riley, passando por modelos tridimensionais, uma orquestra de cérebros, documentos e robôs, toda a forma de representar ou observar a mente é permitida em Cérebro: Mais Vasto Que o Céu. O convite, extensível a toda a família, é para descobrir “a sua origem, a complexidade da mente humana, os desafios das mentes artificiais”. No começo desta viagem comissariada por Rui Oliveira está Self Reflected, uma instalação imersiva de Greg Dunn, com ambiente sonoro de Rodrigo Leão, que “conduz o visitante para dentro de um cérebro”.
Horário: todos os dias, excepto terça, das 10h às 18h.
Bilhetes a 5€

 

PÚBLICO -
Foto
Enric Vives-Rubio

MATOSINHOS
Alinhar os chacras

De 15 a 17 de Março
Escola Secundária Augusto Gomes

Ainda no domínio das viagens internas, Matosinhos recebe a terceira edição do Porto Yoga Festival. Sob o signo Indian Experience, o evento leva a força física, mental e emocional ao tapete, para um regresso às raízes – da prática milenar e dos próprios adeptos. Ioga, meditação, música, dança, sessões de mantras e bhajans, mais de meia centena de professores de diferentes tradições, palestras, workshops, ayurveda, mercado sustentável e alimentação vegetariana são apenas alguns dos pontos que alinham neste programa com cheiro a Índia e os pés assentes na filosofia e partilha de experiências. 
Horário: sexta, às 20h30; sábado, às 9h; domingo, às 8h30.
Bilhetes a 12€ (dia), 20€ (dois dias) e 25€ (passe)

 

PÚBLICO -
Foto
"Mirai" de Mamoru Hosoda

LISBOA
Dias de animação

De 20 a 31 de Março
Cinema São Jorge, Cinema City Alvalade, Cinema Ideal, Cinemateca, Museu Nacional de Etnologia, Museu da Marioneta, entre outros

Durante doze dias, a Monstra anda à solta em vários espaços lisboetas. No ano em que comemora a maioridade, o festival de cinema de animação vem com um cartaz recheado: entre longas, curtas e curtíssimas, há mais de 500 filmes dos cinco continentes para ver – um deles, em estreia nacional, é Mirai, do japonês Mamoru Hosoda, nomeado para os Óscares de 2019. O programa estende-se ainda a exposições, retrospectivas (nota para a integral de Satoshi Kon e A BD no Cinema de Animação), concertos, sessões infantis (Monstrinha) e uma homenagem ao Canadá, o país convidado nesta edição, com passagem pela obra de realizadores como Norman McLaren ou Frédéric Back, e uma retrospectiva do National Film Board of Canada.
Grátis a 5€

 

PÚBLICO -
Foto
DR

MATOSINHOS
Sinal dos tempos

Até 14 de Julho
Casa do Design

O telégrafo, o telefone, as cabines, os TLP - Telefones de Lisboa e Porto, os CTT, as Páginas Amarelas, as cartas, o código postal, o Correio Azul, o e-mail. A exposição Sinal - 100 Anos de Design das Telecomunicações e dos Correios em Portugal conta a história da evolução do serviço postal e de telecomunicações através do design das marcas, dos equipamentos, das fardas e das emissões filatélicas. Num friso que vai do final do século XIX ao início do século XXI, encontram-se memórias e traça-se o percurso que vai da carta manuscrita à comunicação móvel e digital, com passagem pela consequente reconfiguração da forma como vivemos e nos relacionamos. A curadoria é de José Bártolo.
Horário: segunda a sexta, das 9h às 12h30 e das 14h às 17h30; sábado, domingo e feriados, das 15h às 18h.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
"Peregrinação Poética" com Adolfo Luxúria Canibal DR

SÃO JOÃO DA MADEIRA
Poemas em dia

Até 23 de Março

Performances de poetas e retratos das suas obras, espalhados pela cidade, em contextos diversos. Estas são as linhas que norteiam o Poesia à Mesa, festival que leva a palavra de seis poetas a espaços como restaurantes, teatros, fábricas, escolas, autocarros, mercado ou mesmo o centro de saúde porque, dizem, “a poesia é terapêutica e ajuda a curar a alma”. Adília Lopes, Almeida Garrett, Ana Paula Inácio, Carlos Tê, Ondjaki e Sidónio Muralha são os autores escolhidos para a 17.ª edição. Entre poesia na corda, oficinas poéticas, declamação e tertúlias, há momentos a não perder, como a Peregrinação Poética com o músico Adolfo Luxúria Canibal (dia 22, às 22h, na Biblioteca Municipal, grátis) ou o Serão Poético com a actriz São José Lapa e o mestre-embaixador da guitarra portuguesa António Chainho (dia 23, às 22h, na Casa da Criatividade, 3€).

 

PÚBLICO -
Foto
Manuel Gomes


LISBOA
Com ar de jazz

Dia 19 de Março
Hot Clube de Portugal

Lugar sagrado de jam sessions, centro de projecção de futuros grandes músicos, escola e palco para estrelas do jazz mundial. Os créditos do Hot Clube na promoção e divulgação do jazz em Portugal são reforçados com o carimbo de “um dos mais antigos clubes de jazz da Europa”. Este ano celebra o seu 71.º aniversário com uma homenagem a um dos mais influentes combos de sempre: Art Blakey & The Jazz Messengers. Em palco está o sexteto formado por João Moreira (trompete), Pedro Moreira (saxofone tenor), Ricardo Toscano (saxofone alto), Bruno Santos (guitarra), Romeu Tristão (contrabaixo) e Nemanja Delic (bateria).
Horário: terça, às 22h30.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
"Gaivotas em Terra" DR

LAGOS, PORTIMÃO E SAGRES
Ventania no Barlavento

De 22 a 24 de Março
Lagos - Mercado Municipal, Centro de Ciência Viva, Jardim da Constituição, Mar D’Estórias Bistro, Centro Cultural, Teatro Experimental de Lagos
Portimão - Mercado Municipal, Jardim 1.º Dezembro, Teatro Municipal, Faina
Sagres - Auditório da Fortaleza

Três dias de animação e um vendaval de peças com ares de cidadania global. É nestes termos que se apresenta o primeiro Ventania - Festival de Artes Performativas do Barlavento algarvio, pelas mãos do Teatro Experimental de Lagos. A iniciativa vai beber inspiração ao Dia Mundial da Água e traz nos genes o activismo artístico e a sensibilização para a ecologia e consciência cívica. Em cena cruzam-se disciplinas como o circo contemporâneo, o teatro, a dança, a música, o cinema ou a gastronomia e nomes como Thorsten Grütjen e Gil Abrantes (O Grande Embrulho), Circolando (Brisa ou Tufão) ou Carlos Norton e Tiago Assis (filme Gaivotas em Terra).
Horário: sexta e sábado, às 10h; domingo, a partir das 17h.
Grátis a 18€

 

PÚBLICO -
Foto

EXTRA: Cinema
Com os índios

Entre o documentário e a ficção, Chuva É Cantoria Na Aldeia Dos Mortos, de João Salaviza e Renée Nader Messora, resulta do convívio de anos que os realizadores tiveram com os indígenas krahô do norte do Brasil. É uma produção que ganhou o prémio especial do júri na secção Un Certain Regard da edição de 2019 do Festival de Cannes e também recebeu os prémios de melhor obra de ficção e melhor fotografia no Festival de Cinema de Lima, no Peru. Chega às salas portuguesas a 14 de Março. Mais filmes em Cinecartaz.

 

Mais ideias para sair? Por aqui

Guia do Lazer: música, teatro, exposições, feiras, festas, miúdos e mais