Na feira de turismo de Lisboa, a “maior de sempre”, há um mundo de destinos, festas e promoções

BTL abre ao público de sexta a domingo. Macau, Lisboa e Seixal estão sob os holofotes e Malta, Seychelles, Tanzânia ou Jamaica são algumas das estreias na feira. E há descontos nas férias.

Foto
Daniel Rocha

É tempo de turismo e negócios – e de muito turismo de negócios – na FIL do Parque das Nações, em Lisboa. A BTL está pronta para levantar voo, já de portas abertas aos profissionais da indústria. Na sexta-feira à tarde, dia 15, a festa começa para todos e dura até domingo à noite.

São esperados mais de 70 mil visitantes numa feira que, este ano, volta a ocupar os quatro pavilhões da FIL, o que não acontecia há quatro anos. Para a directora da feira, Fátima Vila Maior, não há dúvidas: será a “a maior de sempre”, disse, citada pela Lusa. São mais de “40 mil m2 de área interior e exterior” e 1400 expositores (mais 21% que no ano passado).

PÚBLICO -
João Cordeiro
PÚBLICO -
João Cordeiro
PÚBLICO -
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
João Cordeiro

Entre tantos destinos, os holofotes vão recair sobre três em particular. Macau é o destino internacional convidado , Lisboa é o destino nacional e o Seixal é o município em destaque. As novidades não se ficam por aqui, já que se estreia a BTL Cultural e inova-se no BTL LAB, onde estão representadas quatro dezenas de startups.

PÚBLICO -
Foto
Lisboa, a estrela nacional de 2019 Rui Gaudêncio

Os quatro cantos da BTL

Pavilhão 1
Para dar uma volta a Portugal é só entrar no pavilhão 1, onde estão todos os destinos nacionais divididos por regiões (Alentejo, Algarve, Norte, Centro, Açores e Madeira), com Lisboa a abrir e como estrela principal. É que a região da capital é o destino nacional convidado e aposta na história, gastronomia, arte, património, enoturismo e desporto.

PÚBLICO -
Foto
Seixal, o próximo destino? DR/CMS

Pavilhão 2
O passeio pelos caminhos de Portugal pode continuar pelo pavilhão 2 e, aqui, é o Seixal que vai surpreender: é o município convidado para abrir a visita e traz uma miríade projectos para mostrar a sua “renovação” e aposta em tornar-se o “próximo” destino turístico do país. Há representações de meia centena de municípios. Aqui está também a BTL Cultural, um evento paralelo, que tem por mote “onde a cultura encontra o turismo”, organizado em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian e que, sob o seu “chapéu”, integra várias âncoras culturais (que são também grande atracções turísticas) como Serralves, no Porto, ou o CCB, em Lisboa, num total de 16. A gastronomia, as associações e a animação turística completam o espaço.   

O BTL Lab é o spot aonde ir para saber a quantas anda a inovação tecnológica no país e que se apresenta como “um dos principais palcos na inovação do sector do Turismo em Portugal”. O Centro de Inovação do Turismo é uma das principais entidades a dinamizar o evento e será apresentado durante a feira – trata-se de um centro constituído em parceria pela Google, Microsoft, Ana Aeroportos e Turismo de Portugal (e com BPI, ANA, Millennium e Nos). Estão presentes perto de quatro dezenas de startups.

PÚBLICO - Macau
Macau Manuel Roberto
PÚBLICO - Macau
Macau
Fotogaleria
Manuel Roberto
PÚBLICO -
Foto
Nuno Ferreira Santos

Pavilhão 3
É onde se encontra a hotelaria e outros alojamentos, equipamentos e serviços hoteleiros. Pelos stands das cadeias de hotéis também se anunciam promoções e... passatempos. A Nau hotel e resorts promete 25% de desconto e tem desafios com ofertas de estadias. A Vila Galé vai mais longe e chega aos 50% e há uma Roda da Sorte que oferece descontos.

PÚBLICO - Jordânia (Petra)
Jordânia (Petra) Reuters
PÚBLICO - Catalunha (Barcelona)
Catalunha (Barcelona) Reuters
PÚBLICO - Malta
Malta Reuters
PÚBLICO - Seychelles
Seychelles Reuters
PÚBLICO - Jamaica
Jamaica Reuters
PÚBLICO - Goa
Goa Miguel Manso
Fotogaleria
Reuters

Pavilhão 4
A volta ao mundo é dada no pavilhão 4, onde, além de operadores e agências de viagens (a BTL promete campanhas promocionais e descontos “até 30%” – um valor algo baixo em relação às promessas de outros anos, mas algumas agências podem ter surpresas maiores), estão as “embaixadas” de países e regiões de vários pontos do globo. São 46 representações. E há novidades no mapa-múndi. Este ano, estão representados Malta, Seychelles, Tanzânia e Jamaica, além de representações individuais de Goa – apesar da Índia ser sempre uma presença marcante no seu todo –, de Florianópolis e Catalunha, que se destacam, respectivamente das sempres massivas presenças brasileira e espanhola. O destaque do pavilhão do mundo, porém, será para Macau, destino internacional convidado e que, além de prometer um ambiente contínuo de festa no certame e foco no património e gastronomia da região, garante também uma “mega operação” turística em Lisboa (o que inclui espectáculos de video mapping no Terreiro do Paço ou desfiles pela cidade) e no Porto.

Bolsa de Emprego
Na vertente mais profissional, a BTL espera ter perto de três centenas de operadores internacionais na secção hosted buyers para conhecerem o país. Em paralelo, ainda a Bolsa da Empregabilidade, onde se prometem “mais de dez mil ofertas de empregos” no turismo luso.

Informações
De 13 a 15: exclusivo para profissionais
De 15 a 17, para todos: a partir das 17h de sexta (fecha às 23h); sábado das 12h às 23h; domingo das 12h às 20h.
Bilhetes: Individual 6€. Grupo (3pp) 15€. Grupo (4pp) 20€. Entrada gratuita até aos 10 anos. 
Feira Internacional de Lisboa (FIL), no Parque das Nações, em Lisboa. 

12 destinos para 2019