Figueira de Castelo Rodrigo lidera projeto europeu que aproxima a ciência dos cidadãos

A autarquia contará com um apoio financeiro de 1,5 milhões de euros para demonstrar que a ciência, a tecnologia e a inovação estão "ao alcance de todos".

Foto
Rui Gaudencio

A Plataforma de Ciência Aberta de Figueira de Castelo Rodrigo, no distrito da Guarda, vai liderar um projecto europeu que permite “aproximar a ciência dos cidadãos e das escolas”, foi esta terça-feira anunciado.

O presidente da Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo, Paulo Langrouva (PS), disse esta terça-feira que a Plataforma da Ciência Aberta dinamizada pela autarquia, apresentou, em 2018, uma candidatura conjunta com oito países da União Europeia para o desenvolvimento do projecto Open Science Hub, e que a sua proposta foi a vencedora.

“É um projecto inovador, é um projecto internacional, e está a ser liderado por Figueira de Castelo Rodrigo, porque nós já temos o conceito instituído em Portugal e agora vai passar” para países como a Holanda, o Chipre, a Irlanda, a Bélgica e a Polónia, disse.

Segundo Paulo Langrouva, vai ser criado naqueles países o conceito que está a ser desenvolvido no seu município e que visa “aproximar a ciência dos cidadãos e das escolas”.

“E, depois, vamos tentar inovar no conceito de ensinar a ciência na comunidade escolar de uma maneira aberta, muito simples e fácil, para que se perceba que a ciência está ao alcance de todos”, acrescentou.

Adiantou que no âmbito da candidatura que foi aprovada, vai ser “replicado este conceito naqueles países”, de “uma forma semelhante àquela que está a ser feita em Figueira de Castelo Rodrigo”.

“É um novo desafio que temos em Figueira de Castelo Rodrigo. Nós estamos a trilhar um caminho de futuro e de inovação”, assume.

O autarca explicou ainda que foram apresentadas 30 candidaturas ao aviso da União Europeia, e que a proposta de Figueira de Castelo Rodrigo ficou em primeiro lugar, “indo receber um apoio financeiro de 1,5 milhões de euros para desenvolver este projecto no conjunto dos nove países” europeus, onde se inclui Portugal.

A Plataforma de Ciência Aberta está instalada na aldeia de Barca d´Alva, pertencente à freguesia de Escalhão, que dista cerca de 20 quilómetros da vila de Figueira de Castelo Rodrigo.

O equipamento, inaugurado em Julho de 2017, surge como o primeiro centro da rede internacional Open Science Hub, numa parceria entre o Município de Figueira de Castelo Rodrigo e a Universidade de Leiden (Holanda), inserido numa rede global de parceiros de vários países europeus.

“Com a missão de aproximar a ciência, a tecnologia e a inovação do quotidiano das comunidades locais e regionais, a Plataforma de Ciência Aberta promove o desempenho escolar e impulsiona o empreendedorismo e a inovação social na região através de colaborações entre a escola, sociedade civil, empresas, associações, institutos de investigação, universidades e a comunidade em geral”, segundo a autarquia de Figueira de Castelo Rodrigo.

Para o autarca Paulo Langrouva, a candidatura que foi apresentada pelo seu município, localizado no distrito da Guarda, junto da fronteira com Espanha, prova que existe “uma parceria muito importante” da Plataforma da Ciência Aberta com a Universidade de Leiden, na Holanda.