Conceição irritou-se com comentários sobre as substituições

O FC Porto defronta o Feirense neste domingo, às 20h, em Santa Maria da Feira.

Conceição na antevisão da última partida do FC Porto, frente à Roma..
Foto
Conceição na antevisão da última partida do FC Porto, frente à Roma.. LUSA/ESTELA SILVA

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, mostrou-se zangado perante os comentários feitos acerca das substituições do técnico portista nas últimas partidas. “Ouvi dizer que mexi mal na equipa… mas que estupidez é essa? Se o Corona saiu é porque estava com limitações. O Tiquinho [Soares] fez-me sinal duas vezes. Não podem escrever coisas que são barbaridades”, disse o técnico portista, neste sábado, na antevisão do jogo frente ao Feirense, da jornada 25 da I Liga.

Sobre a próxima partida, o técnico portista deixou rasgados elogios ao adversário. “O Feirense é uma equipa que faz falta à I Liga”, defendeu, acrescentando: “É verdade que não ganham há muito, estão num momento que não é fácil e é uma pena. O Feirense parece-me um clube bem orientado, com um estádio à medida. Gosto dos estádios que são feitos para não terem muitos lugares vazios nos dias dos jogos, onde haja um ambiente.”

Conceição alertou, ainda, para a necessidade de “mudar o chip”: “Temos de mudar o chip, como se costuma dizer, e focar-nos naquilo que é o mais importante para nós, que é o campeonato. [O jogo com a Roma] foi um jogo muito intenso e que teve nos jogadores um desgaste muito grande”.

O treinador do FC Porto aproveitou também para colocar uma pedra sobre o episódio com João Félix, após o clássico. O técnico portista não cumprimentou o jovem “encarnado”, mas não quis alimentar a polémica: “Dentro das quatro linhas é uma coisa, fora é outra. Este jogador até esteve em minha casa a passar férias no ano passado. E pode ir este ano outra vez, só tem de pagar a viagem. O pequeno-almoço e as outras refeições são de borla”, brincou.

Feirense quer vencer

Do lado contrário, o treinador do Feirense, Filipe Martins, garantiu que os “fogaceiros” vão jogar para ganhar. “Preparámos a equipa para a vitória. Não esperem um Feirense de autocarro em frente à baliza do FC Porto. Vamos tentar impor a nossa ideia de jogo”, frisou, antes de traçar o plano.

“Queremos retardar o golo do FC Porto e até sair na frente do marcador. Podemos acentuar o cansaço do FC Porto depois do jogo desgastante que tiveram [com a Roma, para a Liga dos Campeões, na quarta-feira]. Cabe-nos fazer com que esse cansaço e a pressão venha ao de cima”, explicou.