Cinco restaurantes em estreia no festival Peixe em Lisboa

A 12.ª edição do evento decorre entre 4 e 14 de Abril no Pavilhão Carlos Lopes, no Parque Eduardo VII.

Fotogaleria
Paulo Morais, do Kanasawa, volta a estar presente na edição de 2019 Miguel Manso
Fotogaleria
O russo Evgeny Vikentev DR
Fotogaleria
O belga Gert de Mangeleer DR
Fotogaleria
O italiano Marco Stabile DR
Fotogaleria
O chef holandês Michel van der Kroft DR
Fotogaleria
Oriol Castro DR

Com cinco restaurantes em estreia e mais algumas novidades, a 12.ª edição do Peixe em Lisboa prepara-se para regressar ao Pavilhão Carlos Lopes, no Parque Eduardo VII, entre os dias 4 e 14 de Abril. Marlene Vieira, o Monte Mar, do chef Nuno Rebelo, o Porto de Santa Maria, agora com Miguel Laffan, a Taberna Macau, de André Magalhães (que esteve nos anos anteriores com a Taberna da Rua das Flores e a Taberna Fina) e o Tágide, de Gonçalo Costa, são os novos nomes nesta edição de 2019.

Durante os 11 dias do evento, vão estar ao lado de outros cinco, já presenças habituais: o Arola, de Sergi Arola (Penha Longa), a Casa do Bacalhau, do chef João Bandeira, o Ibo, de João Pedrosa, o japonês Kanasawa, de Paulo Morais e, por fim, o Ritz Four Seasons, com o chef Pascal Meynard. Todos vão, como sempre acontece, apresentar pratos de peixe e marisco (e as indispensáveis sobremesas), trabalhados de formas criativas de acordo com a linha de cada restaurante.

Uma das principais novidades deste ano tem a ver com a organização do espaço interno do evento. O Mercado Gourmet, com a presença de diferentes marcas e produtos ligados à gastronomia e alimentação, vai estar à entrada (e à saída, dado que desta vez se sai e entra pelo mesmo lado do pavilhão, o que permite fazer as compras no final da visita, evitando andar a carregar sacos). No exterior (numa zona diferente da do ano passado) haverá uma esplanada.

Por outro lado, o auditório onde vão decorrer as apresentações e demonstrações de cozinha dos vários chefs convidados, nacionais e internacionais, assim como alguns debates, passa a estar na zona central do pavilhão, mais próximo dos restaurantes do que no ano passado. É por aí que vão passar os cinco convidados estrangeiros.

Um deles será o belga Gert De Mangeleer (dia 5 às 19h), do restaurante Hertog Jan, que, explicou Duarte Calvão, o director do Peixe do Lisboa, durante a apresentação do evento aos jornalistas, conquistou muito novo as três estrelas Michelin e no ano passado decidiu encerrar o seu restaurante. “É um grande nome da cozinha europeia e será interessante recebê-lo nesta fase de transição e perceber o que irá fazer no futuro.”

De Florença virá o italiano Marco Stabile (dia 7), do Oria D’Aria (uma estrela), que trará “o requinte da cozinha toscana aplicado ao mundo do peixe e do marisco”. No dia 8 subirá ao palco o holandês Michel Van der Kroft, do ‘tNonnetje (casado com uma portuguesa, este chef tem uma relação muito próxima com Portugal).

A 9 dá-se a estreia de um chef russo no Peixe em Lisboa: Evgeny Vikentev vem de São Petersburgo, onde tem o Wine Cabinet e agora também o Cell, em Berlim. Por fim, dia 12, é a vez do espanhol Oriol Castro, do Disfrutar, de Barcelona, “considerado um dos maiores vanguardistas da actualidade” depois do trabalho que desenvolveu com Ferran Adrià no já desaparecido el Bulli.

Quanto aos chefs portugueses que farão apresentações, a opção foi dar destaque às novas estrelas Michelin: Henrique Sá Pessoa, do Alma (que já conquistou duas), Pedro Almeida, do Midori, António Loureiro do A Cozinha, em Guimarães, e Louis Anjos do Bon Bon, no Algarve (Óscar Geadas, do G, de Bragança, não pode estar presente por razões pessoais).

Dia 7, será Filipe Carvalho do Fifty Seconds, de Lisboa, a apresentar-se ao público. A sessão de encerramento, no dia 14 às 15h, caberá a Alexandre Silva, que, na esplanada exterior, apresentará a cozinha do novo restaurante que se prepara para abrir em Lisboa, o Fogo.

Haverá, como habitualmente, os concursos da Patanisca e do Pastel de Nata, sessões da Ciência Viva dedicadas a receitas de peixe de aquacultura, um debate sobre os pequenos produtores, e uma sessão com as nutricionistas Ágata Roquette, Lilian Barros e Mariana Abecassis.

O preço de acesso ao evento mantém-se nos 15 euros por pessoa e o horário é das 12h à meia-noite, prolongando-se às sextas e sábados até à 1h.