Johnny Depp processa ex-mulher Amber Heard por difamação

No seguimento de um artigo de opinião que a actriz escreveu no Washington Post em Dezembro, o actor está a processá-la por difamação.

Foto
REUTERS/Suzanne Plunkett

Johnny Depp está a processar a ex-mulher Amber Heard por difamação, no seguimento de um artigo de opinião que a actriz publicou em Dezembro, no Washington Post, noticia a Variety. Sem mencionar o nome do actor de 55 anos, Heard descreve a “fúria do público” que enfrentou depois de falar publicamente sobre violência doméstica.

Johnny Depp e Amber Heard casaram-se em Fevereiro de 2015, mas pouco mais de um ano depois esta pediu o divórcio e acusou o marido de violência doméstica. Depp chegou a ser proibido pelo tribunal de se aproximar da actriz. O actor negou as acusações e os dois finalizaram o divórcio em 2017, sem que as acusações ficassem provadas. Depp pagou sete milhões de dólares, que a actriz doou a instituições de caridade.

O actor exige agora 50 milhões de dólares de compensação por danos morais. No processo alega que Heard “não é uma vítima de violência doméstica, mas é uma agressora” e afirma ainda que nunca abusou de Heard, mas que as suas acusações fazem parte de “uma farsa para gerar publicidade positiva”.

PÚBLICO -
Foto
Uma fotografia de Amber Hear, aparentemente com uma nódoa negra na cara, que foi incluida no processo do pedido de restrição da actriz contra Johnny Depp Reuters

No artigo que assinou em Dezembro, Heard contava que os amigos e conselheiros lhe disseram que seria posta de lado pela indústria do cinema por falar publicamente sobre as suas acusações. E efectivamente, segundo a própria, um filme ao qual estava ligada escolheu outra actriz, assim como uma marca de moda com a qual tinha feito uma campanha de dois anos abandonou-a. “Levantaram-se questões sobre se conseguiria manter o meu papel de Meera em Liga da JustiçaAquaman, escreveu ainda.

O advogado da actriz, Eric George, afirmou à revista People que a acção legal de Depp é uma tentativa de silenciar a sua ex-mulher, mas que esta “não será silenciada”. “As acções de Johnny Depp provam que ele é incapaz de aceitar a verdade sobre o seu contínuo comportamento abusivo. Mas enquanto ele aparenta estar decidido em alcançar a autodestruição, nós vamos prevalecer em derrotar este processo infundado e em terminar o assédio vil e continuado da minha cliente por Johnny Depp e a sua equipa legal”, acrescentou.

Em resposta, o advogado do actor afirmou que não têm intenções de silenciar a actriz. “Estamos ansiosos por mostrar as provas de vídeo, as fotográficas e os testemunhos que temos contra as tentativas de explicar o inexplicável de Amber Heard (até agora em silêncio)”, conclui