Margarida Marques é a quarta na lista do PS às europeias

Maria João Rodrigues ficou de fora da lista do PS às europeias e é substituída por Margarida Marques. A deputada do Porto Isabel Santos é a oitava.

Margarida Marques é quarta na lista do PS ao Parlamento Europeu em substituição de Maria João Rodrigues
Foto
Margarida Marques é quarta na lista do PS ao Parlamento Europeu em substituição de Maria João Rodrigues Enric Vives-Rubio

A deputada Margarida Marques substitui Maria João Rodrigues como quarta candidata na lista do PS às eleições para o Parlamento Europeu que o secretário-geral socialista, António Costa, apresentou para aprovação pela comissão política, na reunião deste órgão de direcção partidária que se realizou quinta-feira à noite, na sede nacional do Largo do Rato, em Lisboa.

A lista do PS ao Parlamento Europeu é encabeçada pelo ex-ministro Pedro Marques, de 42 anos, pela ex-ministra Maria Manuel Leitão Marques, de 66 anos, devendo seguir-se em terceiro o eurodeputado Pedro Silva Pereira, de 56 anos, que foi ministro da Presidência dos governos de José Sócrates.

Margarida Marques, 65 anos, deputada à Assembleia da República, foi secretária de Estado dos Assuntos Europeu do Governo de António Costa entre 2015 e 2017, anteriormente foi funcionária da Comissão Europeia e chefiou a Representação da Comissão Europeia em Portugal, entre 1994 e 2011.

A decisão de retirar ou de manter Maria João Rodrigues do leque de candidatos do PS às europeias foi a razão que levou António Costa a adiar para esta comissão política a apresentação integral da lista. Em causa esteve o facto de a actual eurodeputada estar a ser investigada num processo interno de alegado assédio laboral a uma assessora do seu gabinete em Bruxelas.

Nesta quinta-feira, Maria João Rodrigues em entrevista à TSF, manifestou o seu interesse em continuar no Parlamento Europeu, onde é uma dos vice-presidentes do grupo parlamentar dos Socialistas e Democratas no Parlamento Europeu desde 2014 e presidente da Fundação para Estudos Progressivos Europeus desde 2017. E afirmou mesmo: “Estou disponível porque tenho um trabalho de longo curso na Europa.” Hoje com 63 anos, a eurodeputada foi ministra do Emprego (1995-1997) do primeiro Governo de António Guterres, iniciando depois um percurso internacional como perita em questões europeias. É considerada uma das responsáveis da “estratégia de Lisboa e no desenvolvimento desta em relação ao emprego, conhecida como Estratégia Europa 2020. No Parlamento Europeu integra as comissões de Emprego e Assuntos Sociais e a de Assuntos Económicos e Monetários.

Estreantes da Madeira e Açores

O quinto lugar estará colocado o candidato que representa o PS-Açores e que deverá ser André Bradford, de 48 anos, actual líder parlamentar na Assembleia Legislativa Regional, em substituição do eurodeputado Ricardo Serrão Santos. A bancada socialista no Parlamento dos Açores passará a ser liderada por Francisco César, filho de Carlos César. As duas regiões autónomas são as únicas estruturas do PS que têm direito a indicar deputados em posição elegível, segundo as regras partidárias de elaboração das listas ao Parlamento Europeu.

Em sexto na lista é para o candidato indicado pelo PS-Madeira, onde a médica Sara Cerdas deverá substituir a actual eurodeputada eleita por aquela região autónoma, Liliana Rodrigues. Aos 29 anos, Sara Cerdas estreia-se na política nacional. O PS-Madeira justificou a escolha como uma “aposta” numa “nova geração” de “quadros qualificados”.

O sétimo lugar da lista deverá ser do eurodeputado Carlos Zorrinho, de 58 anos, actual coordenador dos eurodeputados do PS em Bruxelas. Zorrinho foi líder parlamentar na Assembleia da República, entre 2011 e 2014, durante o consulado de António José Seguro. Antes, foi secretário de Estado Adjunto da Administração Interna, no segundo Governo de António Guterres. Entre 2005 e 2009 foi coordenador nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico, voltando a seguir ao executivo, como secretário de Estado da Energia e da Inovação do segundo Governo de José Sócrates.

Isabel Santos em 8.º lugar

Para o oitavo lugar, destinado a uma mulher, era apontado o nome de Isabel Santos, de 51 anos. Deputada à Assembleia da República pelo Porto, Isabel Santos tem-se destacado na defesa dos direitos humanos e nas questões relacionadas com os refugiados na Europa.

O nono lugar estava reservado a Manuel Pizarro, de 55 anos, presidente do PS-Porto e indicado por esta estrutura. Actualmente o PS tem oito eurodeputados, mas a direcção do partido tem como objectivo aumentar o número de eleitos, como assumiu em entrevista ao PÚBLICO a secretária-geral adjunta, Ana Catarina Mendes.

Os socialistas portuenses queriam que o seu candidato surgisse mais bem posicionado na lista, mas António Costa não cedeu e manteve as regras internas. Há quatro anos, o candidato pelo Porto foi Manuel dos Santos, precisamente em nono lugar, que acabou por assumir o mandato depois de Elisa Ferreira deixar Bruxelas para ser vice-presidente do Banco de Portugal. O cabeça de lista em 2014 foi Francisco Assis, mas, por decisão pessoal do secretário-geral, António José Seguro, e não por indicação do PS-Porto.

Em 10.º lugar surge Isabel Estrada, de 46 anos, doutorada em Sociologia pela Universidade de Warwick, directora da licenciatura de Ciência Política da Universidade do Minho e directora do Programa de Doutoramento de Ciência Política e Relações Internacionais na mesma Universidade.

Em 11.º na lista candidata-se João Albuquerque, de 32 anos, presidente do YES - Young Européen Socialist, a juventude do Partido Socialista Europeu, que reúne as organizações de juventude dos partidos socialistas e sociais-democratas europeus.

O 12.º lugar é também ocupado por uma militante da JS. É Selene Martinho, de 27 anos, mestre em Ciências da Educação e empresária. Seguem-se os candidatos propostos pelas federações distritais que ainda não tenham representação nos lugares anteriores desta lista.