Sporting SAD com lucros, mas menos

As saídas de Rui Patrício, Piccini e William Carvalho permitiram à SAD "leonina" não cair no vermelho no primeiro semestre da temporada 2018/19.

Frederico Varandas
Foto
Frederico Varandas LUSA/MARIO CRUZ

A SAD do Sporting apresentou um lucro de 6,45 milhões de euros no primeiro semestre da época desportiva de 2018/19, abaixo dos 10,1 milhões registados no período homólogo da temporada anterior. A SAD "leonina" mantém-se ainda numa situação de falência técnica.

De acordo com o Relatório e Contas enviado nesta quinta-feira à CMVM, a SAD liderada por Frederico Varandas consegue o resultado positivo muito graças às vendas dos jogadores William Carvalho, Piccini e Rui Patrício no Verão passado, apresentando um volume de negócios de 89 milhões de euros (mais 7,6 milhões em relação ao período homólogo).

Já no que diz respeito aos ganhos operacionais e rendimentos, a SAD sportinguista enfrentou uma quebra a rondar os 8,7 milhões de euros devido ao não apuramento para a Liga dos Campeões.

Quanto à relação entre activo e passivo global da SAD, os "leões" conseguiram melhorar ligeiramente, uma vez que o activo, fechado a 30 de Junho de 2018, aumentou 769 mil euros e é agora de 270 milhões de euros, enquanto o passivo global decresceu 3,47 milhões de euros, para os 279 milhões de euros. Isto significa que o activo se mantém inferior ao passivo, levando a que a SAD "leonina" se mantenha em situação de falência técnica, com capitais próprios negativos de cerca de 9 milhões de euros.