Morreu Andy Anderson, ex-baterista dos The Cure

O músico inglês ficou também conhecido por tocar com Iggy Pop ou Peter Gabriel. Tinha 68 anos.

Foto
Os The Cure. Andy Anderson é o segundo a contar da direita

Na semana passada o músico inglês Andy Turner, que ficou conhecido por ser o baterista dos The Cure na fase inicial, e depois de Iggy Pop ou Peter Gabriel, havia comunicado que estava a lutar contra um cancro na fase terminal.

Esta terça-feira soube-se que morreu, aos 68 anos de idade. A notícia acabou por ser confirmada nas redes sociais através de Lol Tulhurst, um dos membros fundadores dos The Cure, ao lado de Robert Smith. “É com pesar que comunico a morte do irmão Cure. Andy Anderson era o verdadeiro cavalheiro e um grande músico, com um sentido de humor ímpar, que manteve até ao final, prova do seu bonito estado de alma na sua última caminhada. Fomos abençoados por o conhecer”, escreveu Lol Tulhurst.

Nascido em Londres, Clifford Leon Anderson, o seu verdadeiro nome, juntou-se aos The Cure nos primórdios quando Lol Tolhurst transitou da bateria para os teclados, no seguimento do lançamento do álbum Pornography. A sua primeira aparição oficial foi em Love cats, da compilação de singles Japanese Whispers, e o primeiro álbum de estúdio do grupo onde participou foi The Top de 1984. Nesse mesmo ano, a sua performance com os The Cure no Hammersmith Odeon de Londres haveria de ficar documentada no álbum ao vivo Concert.

Anderson foi também colaborador de Robert Smith, num dos projectos paralelos deste, os The Glove, juntamente com Steve Severin, guitarrista dos Siouxsie and Banshees, que gravaram apenas o sombrio Blue Sunshine. Depois de ter abandonado os The Cure, o baterista viria a tocar com diversos músicos, como Iggy Pop, Peter Gabriel, Isaac Hayes e muitos outros.