Opinião

Patuscar palavras

Estávamos numa patuscada e gerou-se uma enorme discussão. Os mais velhos teimavam que para haver patuscada tinha de haver comes e bebes. Os mais novos, de telemóveis em punho, diziam que não.

O dicionário priberam, que é da Porto Editora (e minha editora também), diz que patuscada é "festa alegre e ruidosa, geralmente em amigos"). Pode haver festa sem comes e bebes? Sim, dizia a oposição, citando festas de comprimidos e água engarrafada.

No Grande Dicionário da Língua Portuguesa, que também é da Porto Editora, a definição é "1)reunião festiva para comer e beber 2)folia animada, divertida e barulhenta; pândega, farra". Segue-se uma longa e divertida lista de palavras parecidas como "bambochata, bandarrice, beberronia, berzundela, bródio, comezaina, folguedo, franciscanada, funçanada e funçanata, galhofaria, gandaia, gaudério, gebreira, groma, guinalda, opa, pagode, pangalhada, papazada, paródia, pepineira, rambóia, rapioca, regabofe, regalório, reinação e suciata".

No Morais há uma citação irresistível de João Grave, da Jornada Romântica (1928): "Insignificante em tudo: no tamanho e na gente. Ó que país, que patuscada!"

Patusco é palavra minhota para pequeno pão de trigo nalguns dicionários e, patuscadamente, de milho ou centeio noutros. Ou será também, diz-nos o Houaiss, peixe açoriano? Raúl Brandão, no livro As ilhas desconhecidas, viu apanhar "patuscas, rocaz e carapau". Patusca também serve familiarmente para designar "as partes íntimas da mulher".

Nada disto está online. I rest my case.