Morreu frei Bernardo Domingues

Foi uma figura de referência para muitos empresários e políticos do país, nomeadamente Francisco Sá Carneiro. O seu corpo estará presente na Igreja de Cristo-Rei, no Porto, esta sexta-feira à tarde.

Frei Bernardo Domingues, da Ordem dos Dominicanos, morreu esta sexta-feira aos 88 anos de idade, vítima de cancro. Estava internado no Instituto de Oncologia do Porto desde há dois meses e preparava-se para cumprir 62 anos de sacerdócio, tendo sido uma figura de referência para muitos empresários e políticos do país, nomeadamente Francisco Sá Carneiro. 

O fundador do PSD e primeiro-ministro de Portugal costumava, juntamente com a sua primeira mulher, Isabel, discutir textos bíblicos, rezar e partilhar reflexões com frei Bernardo Domingues, nos tempos em que vivia no Porto, a poucos metros de distância da Igreja de Cristo-Rei, o templo portuense da Ordem Dominicana onde residia Frei Bernardo e a que os movimentos juvenis de direita chamavam então "o pavilhão soviético" dos dominicanos.

Numa entrevista recente ao blogue do Movimento Nós Somos Igreja, o seu irmão, frei Bento Domingues, referia-se ao seu irmão mais velho como alguém "que tinha jeito para tudo". 

Nasceu em 1931, em Terras do Bouro, distrito de Braga, e foi ordenado padre em França, em 1957. Licenciou-se em Filosofia e em Teologia e doutorou-se em Filosofia na Pontifícia Universidade de S. Tomás de Aquino, com uma tese sobre o filósofo do século XX Emmanuel Mounier. Foi o primeiro capelão da Universidade Católica do Porto, onde também leccionou. E foi nos corredores desta instituição que o economista Alberto Castro se cruzou com ele, há poucos anos. "Quando lhe perguntei como estava, vi-o já muito debilitado, respondeu-me 'A morte não há maneira de me encontrar', porque ele levava as coisas assim, com muito sentido de humor", recorda o também professor na Católica.

É descrito como "um verdadeiro mestre, um pedagogo e um conselheiro espiritual", pelos responsáveis das Equipas Nossa Senhora de Fátima, um movimento católico de espiritualidade conjugal. 

O seu corpo estará em câmara ardente na Igreja de Cristo-Rei, no Porto, esta sexta-feira à tarde. O funeral é este sábado à tarde.