Presidente português enaltece papel de Felipe VI na Espanha contemporânea

Marcelo Rebelo de Sousa discursou como convidado de honra na cerimónia de entrega do Prémio Mundial Paz e Liberdade a Felipe VI no congresso da Associação Mundial de Juristas.

Marcelo e Felipe VI trocaram elogios em Madrid
Foto
Marcelo e Felipe VI trocaram elogios em Madrid LUSA/Javier Lizon

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, enalteceu esta quarta-feira em Madrid o papel do rei Felipe VI na construção da "Espanha contemporânea", um "país amigo, aliado e irmão de Portugal".

Marcelo Rebelo de Sousa discursou como convidado de honra na cerimónia de entrega do Prémio Mundial Paz e Liberdade a Felipe VI no congresso da Associação Mundial de Juristas.

O Presidente português pediu a todos os presentes para olharem para o "exemplo do rei Felipe VI" na defesa da tolerância, do multilateralismo, de uma política migratória solidária e humanista, a preocupação com as alterações climáticas, entre outras.

Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou que, desde que é Presidente da República, os encontros que tem tido com o soberano "são muito assíduos" e levaram os dois a ter "relações de confiança sólidas e permanentes".

"O Presidente Rebelo de Sousa, ao longo dos últimos anos, foi para mim um exemplo de respeito, dignidade e excelência no exercício da sua magistratura", respondeu Felipe VI no discurso que fez em seguida. O soberano espanhol confessou que, desde que assistiu à tomada de posse do Chefe de Estado português, em 2016, os dois estão unidos pelas "mesmas convicções, a amizade e o afecto".

O ex-primeiro-ministro espanhol Felipe Gonzalez (entre 1982 e 1996), durante o "elogio" que fez ao premiado, recordou o papel essencial que o pai de Felipe VI, o rei emérito Juan Carlos I, teve no início da democracia espanhola há 40 anos.

"Vivemos tempos de crise política, mas dou-vos uma boa notícia, a Constituição espanhola é resistente e resiliente, capaz de aguentar" a actual crise política, disse Felipe Gonzalez.

A pensar no problema que Espanha tem com o movimento independentista da Catalunha, o ex-chefe do Governo sublinhou a necessidade da Constituição espanhola ser respeitada e haver "lealdade institucional". "Não podemos aceitar que representantes do Estado lutem contra o Estado", acrescentou.

Os partidos separatistas voltaram a ganhar as eleições regionais na Catalunha realizadas em Dezembro de 2017 e o Governo da região continua a defender a separação de Espanha.

Nos 55 anos de história da Associação Mundial de Juristas, o Prémio Mundial Paz e Liberdade foi concedido apenas a três personalidades de reconhecido mérito internacional: o ex-primeiro-ministro britânico Winston Churchill, e os prémios Nobel da Paz Nelson Mandela e René Cassin, o pai da Declaração Universal dos Direitos Humanos das Nações Unidas.

Os reis de Espanha oferecem ao chefe de Estado português um almoço na residência oficial, Palácio da Zarzuela, e da parte da tarde, Marcelo Rebelo de Sousa participa na cerimónia de inauguração do centro de operações logísticas da empresa portuguesa Luís Simões, em Guadalajara, nos arredores de Madrid.

A Luís Simões é uma empresa de transporte e logística com sede na povoação Moninhos da freguesia de Loures e com operações principalmente na Península Ibérica.