Torne-se perito

Taxa turística valeu 10,4 milhões de euros à Câmara do Porto

Foto
NELSON GARRIDO

Desde Março de 2018, altura em que a taxa turística entrou em funcionamento no Porto, “mais de 5,2 milhões de dormidas” renderam à Câmara do Porto 10,4 milhões de euros. O valor é, na verdade, de 8,8 milhões, mas o vereador da Economia, Ricardo Valente, juntou a este número o valor cobrado durante o mês de Janeiro, ainda respeitantes ao ano anterior, colocando a receita nos tais 10,4 milhões.

Num balanço “francamente positivo”, Ricardo Valente sublinhou o crescimento de 12% nas receitas e de 4,3% de hóspedes. O grau de cobertura dos alojamentos turísticos no concelho, se comparados com os registos do Turismo de Portugal, é de 93%.

Segundo o vereador do movimento de Rui Moreira, o Porto tem actualmente 7300 alojamentos locais, tendo sido registados três mil durante o ano de 2018, o que Ricardo Valente analisa como um “desacelerar do crescimento” deste tipo de alojamento.

A taxa turística - que tem um valor de dois euros por dormida para um máximo de sete noites seguidas – foi apresentada pelo presidente Rui Moreira ainda em 2017 como uma forma de “mitigar o impacto da pegada turística” da cidade e não para investir no sector.