Madonna, Fábia Rebordão e a Mariquinhas

A cantora norte-americana publicou no Instagram um vídeo com a fadista portuguesa Fábia Rebordão a interpretar Vou dar de beber à dor

Foto

Madonna prepara-se para lançar um novo álbum e tem vido a partilhar pequenos teasers nas suas redes sociais. Desta vez, partilhou no Instagram um vídeo com a fadista portuguesa Fábia Rebordão a interpretar o clássico Vou dar de beber à dor conhecido popularmente como Casa da Mariquinhas.

“Vem aí mais diversão. Para partilhar. Para celebrar”, escreveu a cantora norte-americana na sua conta do Instagram. Filmado a partir do Miradouro Panorâmico de Monsanto, em Lisboa, o vídeo mostra as duas artistas a cantar e a dançar com outros músicos, alternados com imagens da Ponte 25 de Abril e do Cristo Rei. A cantora já tinha aliás partilhado imagens deste local nas redes sociais.

A fadista de 33 anos é prima em terceiro grau de Amália Rodrigues, segundo a revista Visão. "Embora o fado seja a grande matriz da sua paixão pela música, as suas influências musicais são diversas e vão da soul, à bossa nova, à morna, ao blues ou ao jazz", descreve o site da cantora. Esta chegou a participar no concurso de televisão Operação Triunfo, de onde saiu finalista, e em 2011 lançou o primeiro álbum, Fado, a Oitava Cor, que contava com uma colaboração de Celeste Rodrigues. O segundo, Eu, chegou em 2016 e já se afasta um pouco do fado clássico, incluíndo algumas das referências musicais da cantora e colaborações com Dino d’Santiago, Tozé Brito e Rui Veloso, entre outros músicos.

O 14.º álbum de Madonna parece centrar-se na colaboração e mistura de géneros musicais. Há algumas semanas, a cantora partilhou um vídeo onde aparece com a Orquestra Batukadeiras, mostrando uma oração em grupo no final de uma “sessão de gravação mágica”. A Blitz escreve que esta já gravou com vários artistas residentes em Portugal, num estúdio em Paço de Arcos, e aponta para alguns nomes possíveis: Blaya, Anitta, D’Santiago, Kimi Djabaté. 

Numa entrevista à Entertainment Weekly acerca do álbum que estava a preparar, em Setembro de 2017, Madonna falou sobre os diferentes estilos de música que ouvia pelas ruas de Lisboa e afirmou que esse disco seria mais intimista. “Chegou a altura de optar por uma abordagem diferente e voltar à beleza e à simplicidade da música”, disse então.

A cantora vive há quase dois anos em Lisboa e tem aproveitado esse tempo para integrar-se na cena musical da cidade, partilhando algumas dessas experiências no Instagram: assistiu à interpretação de Vânia Duarte de Havemos de ir a Viana, na Casa de Linhares; e cantou com Celeste Rodrigues o tema Can't Help Falling In Love — lançado em 1961 por Elvis Presley —, ao som de uma guitarra.

As duas tornaram-se próximas e Madonna até chegou a convidar a fadista para passar consigo o ano, de 2017 para 2018. Dos vários fadistas que ouviu pelas ruas de Lisboa, “a grande fixação dela é a Celeste”, comentou o guitarrista Pedro Castro, dono da Mesa de Frades, onde estas fizeram o dueto de Elvis. Em Agosto, assinalou a morte da fadistapublicando novamente um vídeo desse mesmo dueto. “Tão sortuda por ter conhecido, ouvido e cantado com esta incrível lenda do fado. Que descanse com os anjos”, escreveu na legenda.