Utentes reclamam construção de um novo centro de saúde no Barreiro

Aliado à sobrelotação do centro de saúde da Quinta da Lomba e à dificuldade de mobilidade dos utentes, a população e a comissão de utentes reivindicam um novo centro de saúde no Alto do Seixalinho.

Foto
Manuel Roberto

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Barreiro, no distrito de Setúbal, organiza, na sexta-feira, uma tribuna pública para reclamar a construção de um novo centro de saúde no Alto do Seixalinho, foi anunciado esta segunda-feira.

Em comunicado, a comissão explicou que após o encerramento da unidade de saúde na avenida do Bocage, a população do Alto do Seixalinho passou a ter que se deslocar para o centro de saúde da Quinta da Lomba, "o que tem causado diversos transtornos".

"A rede de transportes, entre outros factores, não é suficientemente eficiente. Além disso, a deslocação de um elevado número de utentes foi agravar o também já elevado número de utentes da Quinta da Lomba", explicou.

A par destas condicionantes, a comissão frisou que no Barreiro existem "cerca de 18 mil utentes sem médico de família", os quais, na maioria, são utentes "com um nível etário já elevado, com diversas dificuldades de mobilidade".

Por estes motivos, e defendendo que "a saúde é um direito", os utentes vão realizar uma tribuna pública para lutar por um novo centro de saúde no Alto do Seixalinho, o que acontecerá pelas 11:00 desta sexta-feira, no terreno junto ao supermercado Aldi no Barreiro.

A comissão convidou a população e autarcas para estarem presentes neste movimento e informou que, após a tribuna, será descerrada uma lápide alusiva ao centro de saúde em acto simbólico.