Treinador da Roma desvaloriza ausências de Marega e Corona

Eusebio di Francesco respeita identidade do FC Porto, mas reforça a ambição italiana.

Foto
LUSA/ANGELO CARCONI

O treinador da Roma, Eusebio di Francesco, desvalorizou esta segunda-feira as ausências dos portistas Marega e Corona, para o jogo de terça-feira (20h), em Itália, relativo à primeira mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões.

"Não estão esses dois, mas têm bons substitutos, como o Otávio e o Soares, com características diferentes, mas igualmente fortes", disse Eusebio di Francesco, que falava na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o FC Porto.

O maliano Moussa Marega falha o jogo por lesão, enquanto o mexicano Jesus Corona, que marcou em Roma no triunfo por 3-0 no “play-off” de acesso à Liga dos Campeões, em 2016-17, ficou de fora das opções de Sérgio Conceição por castigo. O técnico transalpino considera o FC Porto "uma equipa compacta, dura, que sabe o que quer", que "ganha muitos duelos defensivos", pelo que espera "um jogo exigente em termos físicos".

"Vai ser preciso empregar um misto de pernas e experiência. Como costumo dizer, no final da minha carreira a minha língua estava mais comprida e as pernas mais curtas", disse Di Francesco, recorrendo a uma analogia que costuma utilizar.

O técnico considera que o jogo de terça-feira constitui "uma boa oportunidade para mostrar uma Roma forte", ainda que o adversário mereça toda a "consideração e respeito". "O percurso é longo, mas é uma boa ocasião para fazer um bom jogo. Todas as ocasiões são importantes e na Liga dos Campeões ainda mais. Temos de ser ambiciosos", afirmou Di Francesco.

Questionado sobre o trabalho desenvolvido por Sérgio Conceição no FC Porto, disse que o treinador português, a exemplo do que já tinha feito no Nantes, está a fazer um percurso em ascensão. “Deu identidade à equipa, acrescentou algo importante. A equipa era um grupo de jogadores e técnicos à procura de um estilo de jogo com qualidade e agora é uma equipa concreta em todos os pontos de vista", disse.