Semanas após acidente, príncipe Filipe entrega carta de condução

Aos 97 anos, o marido da rainha Isabel entregou voluntariamente a carta de condução. Há cerca de três semanas teve um acidente rodoviário.

Foto
LUSA/NEIL HALL

Semanas após o acidente automóvel que provocou dois feridos ligeiros, o príncipe Filipe decidiu largar de vez o volante. No último sábado entregou a sua carta de condução. “Depois de alguma reflexão, o duque de Edimburgo tomou a decisão de entregar voluntariamente a sua carta de condução”, avançou o Palácio de Buckingham, em comunicado, citado pelo Guardian.

O acidente ocorreu a 17 de Janeiro, em perto de Sandringham, em Norfolk, no Reino Unido (onde a família real tem uma residência). O príncipe teve de ser retirado da viatura pelo tejadilho, mas não sofreu lesões. No outro carro seguiam duas mulheres — que sofreram ferimentos ligeiros —, e um bebé de nove meses que, tal como o Filipe, saiu ileso.

Entretanto no fim-de-semana imediatamente a seguir ao acidente, o príncipe foi fotografado na mesma região a conduzir sem cinto de segurança. A polícia de Norfolk afirma que deu “conselhos” ao condutor, escreve a BBC.

PÚBLICO -
Foto
REUTERS/Chris Radburn

Numa carta dirigida às duas mulheres, o duque de Edimburgo afirmou que “não conseguiu ver o carro” onde seguiam, culpando o sol que estava a uma altura baixa, de acordo com o Guardian. Uma das duas mulheres, Emma Fairweather — que partiu o braço —, afirmou numa entrevista à ITV que não se lembra de ter estado sol nesse dia.

Segundo o Guardian, a polícia está ainda a investigar se existem provas suficientes para acusar Filipe de condução negligente e o Palácio de Buckingham afirmou estar a cooperar totalmente com a investigação policial.

Dias após o acidente, apareceram à venda no eBay destroços do acidente, por 65,9 mil libras (75 mil euros). O anúncio acabou por ser retirado por não cumprir “regras relacionadas com a venda de qualquer item que tenha a intenção de lucrar com sofrimento humano ou tragédia”, segundo uma porta-voz do eBay, citada pelo Evening Standard.

No final de 2017, o príncipe Filipe retirou-se da vida pública — uma decisão que terá contado com o “apoio total” da rainha, segundo um comunicado oficial da Casa Real britânica.