Crónica

descantiga

Já dizia Tony de Matos: "Cartas de amor, quem as não tem?". Na semana em que se celebra o Dia dos Namorados desafiamos um poeta, uma jornalista, um humorista e um cronista a escrever uma carta de amor.

Foto

Sobre o amor estamos conversados
que de enganos e cuidados nos cobriu o peito
ai eu tão de mim coitado

de quanto por querença abriu em flor
quis o peco amor toldar em dano
ai eu tão de mim coitado

de afrodite arrostemos seus deleites
dos vates seus afeitos suas timidezes
ai eu tão de mim fiado

de eros e anteros tomemos dianteira
excedamos com canseira a doce dor
ai eu tão de mim fiado

e se acaso nos falece assentimento
folguemos a contento de aceso adolescer
sobre o amor estamos conversados

António Souto
(Professor, poeta e cronista)