Fotogaleria

Os “falhanços” da maternidade também ficam bem na fotografia

Callie Lipkin
Fotogaleria
Callie Lipkin

A fotógrafa norte-americana Callie Lipkin nunca se imaginou no papel de mãe: “Nos meus 20 anos, só queria viajar pelo mundo”. “Não me cansava de absorver novas culturas, conhecer novas pessoas, observar e conhecer diferentes perspectivas perante a vida.” Depois dos 30, Callie parou de viajar para se concentrar na carreira; aos 35 teve o primeiro filho. “Senti-me como uma estudante de Erasmus: completamente fora do meu elemento, com ferramentas e aptidões linguísticas totalmente deficitárias.” Viu-se na obrigação de reaprender e adaptar-se a uma nova e frenética rotina: “Apaixonei-me por isso!”

A imersão no tema da parentalidade não é algo novo na carreira de Callie. Antes deste projecto, intitulado Mom Time, já tinha partilhado com o P3 a série fotográfica Dad Time, com enfoque nos desafios da parentalidade no masculino, nos Estados Unidos, na Islândia e em Shanghai. No final de 2017 — e até ao final de 2018 —, a mãe e fotógrafa decidiu olhar para outras progenitoras e descobrir os elementos que as unem. “Todas as mães que conheci partilham uma ligação profunda com os seus filhos”, disse ao P3, em entrevista por e-mail. “Descobri que todas partilhamos as mesmas experiências relativamente à amamentação, a desafios comportamentais, pressões sociais, escolaridade e estilo de vida. Claro que cada mãe é única, assim como as questões que valoriza, mas todas amamos os nossos filhos e lhes desejamos toda a felicidade.”

As mães que a fotógrafa de Chicago retratou foram encontradas através de amigos, das redes sociais e de recomendação de outras mães. Fotografá-las fê-la recordar que, “mesmo nos dias mais difíceis, existe muito amor à superfície da pele de todas as mães”. E confessa ter pensado bastante nesses dias difíceis aquando do desenvolvimento de Mom Time, garantindo que já cometeu “alguns falhanços”.  E enumera: “Já convenci o meu bebé a usar o pote no carro, já retirei leite com uma bomba enquanto conduzia para o trabalho, já usei a casa de banho na companhia dos meus filhos.” Mas acredita que todos os momentos a ajudaram a tornar-se melhor mãe. Callie pretende, com este conjunto de imagens, “que cada mamã possa rever-se nelas” e que todos sem excepção — pais e mães e familiares — “possam deliciar-se com elas”.

Callie Lipkin
Callie Lipkin
Callie Lipkin
Callie Lipkin
Callie Lipkin
Callie Lipkin
Callie Lipkin
Callie Lipkin
Callie Lipkin
Callie Lipkin
Callie Lipkin
Callie Lipkin
Callie Lipkin
Callie Lipkin
Callie Lipkin
Sugerir correcção