Sete ideias para sair esta semana

Se a vida nos dá flores (e amor, paisagens, robôs, cinema e dança), façamos de tudo uma laranjada.

Foto
DR

PELO PAÍS
Na rota do romântico

De 14 a 16 de Fevereiro
Vários locais

Às Vezes o Amor toca todo o país. Pelo quinto ano consecutivo, há um festival a pôr artistas portugueses a cantar para o coração. Cada um a seu jeito (cantautoria, fado, soul, jazz, electrónica, humor...), cada um numa cidade. Este ano, são 17 no total – incluindo, pela primeira vez, os Açores. No dia de São Valentim, Aurea actua no Coliseu do Porto e Cuca Roseta no de Lisboa, enquanto os Xutos & Pontapés vão a Coimbra, David Fonseca a Aveiro, Raquel Tavares a Leiria, Diogo Piçarra às Caldas da Rainha, Luísa Sobral a Setúbal e José Cid a Faro. No dia seguinte, os Amor Electro encarregam-se, então, de inaugurar a manga açoriana do roteiro romântico-musical no Coliseu Micaelense. Ao terceiro dia, o festival Montepio Às Vezes o Amor escuta João Pedro Pais em Guimarães, Tiago Bettencourt em Vila do Conde, Herman José em Estarreja, Sara Tavares em Castelo Branco, Mafalda Veiga em Santarém, Miguel Araújo em Évora, HMB em Beja e The Gift em Lagoa.
Horário: às 22h.
Bilhetes de 10€ a 35€

 

PÚBLICO -
Foto
Rui Farinha

SINTRA
Do Japão, com flor

Terreiro do Palácio Nacional de Sintra
Dias 9 e 10 de Fevereiro

O aroma e o colorido da Primavera voltam a fazer-se mais cedo em Sintra. O terreiro do Palácio Nacional enche-se de camélias e orquídeas, na exposição que a vila dedica anualmente a estas flores. A oportunidade é para admirar "os melhores exemplares destas espécies", garante a organização, da responsabilidade da Parques de Sintra, da Associação Portuguesa de Camélias e do Clube dos Orquidófilos de Portugal. Mas o momento não se esgota na observação: os visitantes podem comprar plantas, enveredar por visitas guiadas para ver camélias em flor no Parque da Pena e participar em oficinas para ficarem a perceber mais da poda. A estas actividades juntam-se outras específicas desta edição que, sendo dedicada ao Japão, inclui também demonstrações de origami, workshops de bonsai, uma exibição de artes marciais e um espectáculo de teatro de sombras. Programa completo aqui.
Horário: das 10h às 18h.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
Francis Bitonti

LISBOA
Olhó robô

MAAT - Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia
Até 22 de Abril

Bem-vindos à Indústria 4.0: chips subcutâneos, sistemas em rede, veículos autónomos, animais de estimação de lata, babysitters robóticos, roupa inteligente, aparelhos para relações à distância, andróides artistas, formigas biónicas, drones vários, sapatos e órgãos humanos saídos de uma impressora… Futurista? Hello, Robot mostra e problematiza, pelos exemplos do design e da arte, como a robótica tem vindo a entrosar-se no nosso quotidiano quase sem pedir licença, do simples aspirador automático à mais intrincada máquina cirúrgica. Comissariada por Amelie Klein, Thomas Geisler e Marlies Wirthfredo de Smet, a exposição reúne mais de duas centenas de peças. Começam por explorar o tema na cultura popular. Depois, a aplicação industrial. A seguir, a omnipresença tecnológica. E, finalmente, a grande questão da fronteira humano-máquina.
Horário: todos os dias, excepto terça, das 11h às 19h.
Bilhetes a 5€

 

PÚBLICO -
Foto
João Tuna

ALJEZUR e MONCHIQUE
Ausência na paisagem

Monte Paraíso, Bordeira; aldeia de Barbelote
De 8 a 10 de Fevereiro; de 22 a 24 de Fevereiro

É uma peça sobre ausência. Centra-se numa aldeia, à beira-mar ou na serra, que perde todos os habitantes. É apresentada como "uma espécie de exercício de resistência pela memória, por uma matriz que não se pode apagar (mas que se pode redescobrir)". Chama-se Eva Poro #1 e é um espectáculo-percurso ao ar livre criado por Madalena Victorino e Joana Guerra, em colaboração com gentes locais e outros artistas. Integrado no programa Lavrar o Mar, que leva propostas artísticas às paisagens da Costa Vicentina e da Serra de Monchique, tem estreia absoluta na Bordeira, em Aljezur (8 a 10 de Fevereiro; ponto de encontro: aldeia da Vilarinha, Carrapateira), seguindo mais tarde para a despovoada aldeia de Barbelote (22 a 24; ponto de encontro: Heliporto de Monchique). O título é explicado assim: "Eva é a primeira mulher e é também uma égua que se evaporou do prado sem que ninguém desse por isso. Poro é o que, à flor da pele, nos liga ao interior do corpo, do coração".
Horário: às 15h30.
Bilhetes a 5€ (criança) e 7€ (adulto)

 

PÚBLICO -
Foto
A Quimera do Ouro, de Charlie Chaplin

PORTO
Música, projeccionista

Casa da Música
De 10 a 19 de Fevereiro

Está em exibição na Casa da Música mais um Invicta.Música.Filmes, um conjunto de cineconcertos por grupos residentes e convidados. Depois de abrir com a Banda Sinfónica Portuguesa a navegar por Os Piratas das Caraíbas, The Ghost Ship, um medley de desenhos animados e um arranjo de Miss Saigon (dia 10, às 12h), o ciclo recebe o Drumming - Grupo de Percussão e a banda sonora que Martin Matalon compôs para A Idade do Ouro que Luis Buñuel realizou e Salvador Dalí escreveu (dia 12, às 19h30). A Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música entra em cena para dar música a um clássico do cinema mudo: A Quimera do Ouro, de Charlie Chaplin, a propósito dos 130 anos do nascimento do cineasta (dia 16, às 18h). Chaplin também entra, juntamente com Buster Keaton, no Mundo Animado que António Serginho, Óscar Rodrigues e Pedro "Peixe" Cardoso dirigem às famílias (dia 16, às 16h). Para finalizar, o Remix Ensemble Casa da Música lança-se a Shelter, filme de Bill Morrison com música dos Bang on a Can e libreto de Deborah Artman (dia 19, às 19h30).
Bilhetes de 7,05€ a 23,45€

 

PÚBLICO -
Foto
DR

LAGOS, PORTIMÃO E SILVES
Dança entrelaçada

De 13 a 24 de Fevereiro
Vários locais

Espectáculos. Performances de rua, novo circo, teatro físico, peças infantis. Oficinas. Uma exposição fotográfica. E ainda uma prova de vinhos. É mais uma edição – a terceira – do Entrelaçados, um festival que celebra a dança contemporânea mas tem um alcance maior a nível artístico e, este ano, também geográfico: ei-lo estendido a Silves, para além da Portimão natal e da cidade de Lagos, que entrou na dança em 2017. Ao longo de uma dúzia de dias, apresentam-se criadores como Maurícia Neves, a dupla Beatriz Valentim e Pedro Sousa ou a companhia dinamarquesa Don Gnu. Programa completo aqui.
Grátis a 10€

 

PÚBLICO -
Foto
Paulo Ricca

SILVES
É a (citri)cultura

Fissul - Pavilhão de Feiras e Exposições
De 15 a 17 de Fevereiro

Pode ser a semana das laranjas-metades, mas uma cidade algarvia prefere focar-se na laranja toda. Em época alta de produção, faz-se capital do citrino para o promover – e à região. Silves, Capital da Laranja chega à terceira edição apostada em exibir as ofertas de dezenas de citricultores, bem como outros produtos algarvios como vinho, artesanato, doces e petiscos. Paralelamente, promove um ciclo de conferências, um festival de cocktails, uma marcha-corrida e, para fechar cada jornada, concertos de Cuca Roseta (dia 15), António Zambujo (16) e Fole Percussion (17). A par da mostra, decorre o Fim-de-semana com Sabor a Laranja, que põe na mesa de 19 restaurantes aderentes pratos "alaranjados" pelos chefs.
Horário: sexta, das 10h às 23h; sábado, das 10h às 23h30; domingo, das 10h às 18h.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto

EXTRA: CINEMA
A Favorita nos favoritos

O novo filme do grego Yorgos Lanthimos chega esta semana às salas portuguesas já na condição de favorito aos Óscares 2019: conseguiu dez nomeações, número só igualado por Roma, de Alfonso Cuarón. A Favorita é uma grande produção de época sobre os jogos de poder na corte inglesa do século XVIII, com Olivia Colman, Emma Stone e Rachel Weisz a darem vida às damas que se movem nos bastidores. Mais filmes? Siga para o Cinecartaz.

 

Encontre aqui outras ideias para sair esta semana

Guia do Lazer: música, teatro, dança, exposições, feiras, miúdos e mais