Homem que invadiu casa de Taylor Swift vai cumprir pena. O de Rihanna não.

O jovem de 22 anos que entrou na casa de Taylor Swift vai cumprir seis meses de prisão. Já o homem que pernoitou na casa de Rihanna e declarou-se culpado terá cinco anos de pena suspensa.

Foto
REUTERS/Lucas Jackson

Roger Alvarado, o homem que no ano passado invadiu a casa de Taylor Swift, em Nova Iorque, recebeu uma pena de seis meses de prisão, esta semana, sendo que estará já quase cumprida, de acordo com a Page Six. Terá ainda cinco anos de pena suspensa​. Já o homem que entrou na casa de Rihanna, em Los Angeles, e passou lá a noite, terá cinco anos de pena suspensa.

Alvarado terá usado um escadote para entrar na casa de Swift — que na altura estava desocupada e em remodelação —, tomado duche e adormecido lá, em Abril de 2018. A polícia foi notificada por um vizinho da cantora. O jovem de 22 anos declarou-se culpado e além da sentença de seis meses de prisão e cinco anos de pena suspensa, terá também de participar num programa de saúde mental.

Já o intruso que tinha entrado em Maio do ano passado na casa de Rihanna, em Los Angeles, Eduardo Leon,​ não foi condenado a passar tempo na prisão, tendo antes de cumprir uma pena suspensa de cinco anos, de acordo com o Metro UK. Comprometeu-se ainda a participar num programa para pessoas com distúrbios mentais ou que usam substâncias ilícitas.

Leon foi detido por suspeita de roubo, aponta o The Hollywoold Reporter, sendo que na altura da invasão, a cantora não estava em casa. Segundo as autoridades, o homem passou 12 horas em casa da cantora, antes de ter sido detectada a sua presença, escreve ainda o Daily Mail. Nesse mesmo mês, o suspeito já tinha entrado numa outra casa, pensando que se tratava da residência de Rihanna.

As duas artistas já tiveram outros incidentes com stalkers. No ano passado, por exemplo, um homem que tinha violado uma ordem judicial que o impedia de se aproximar da cantora Swift, foi condenado a dez anos de pena suspensa depois de ter feito uma ameaça de morte. No final de 2017, Swift ganhou uma luta judicial contra o DJ de rádio David Mueller, acusado de assédio sexual por ter apalpado o rabo da cantora.