DR
Foto
DR

Leve e resistente, esta cadeira é para quem vive sobre rodas e quer ser mais activo

Em 2020, deverá chegar ao mercado uma cadeira de rodas mais leve e resistente, construída com recurso a grafeno. Está a ser desenvolvida sob a coordenação de André Fangueiro, líder de projectos da Küschall, e quer "proporcionar um melhor serviço ao utilizador".

Uma cadeira de rodas mais leve e resistente, pensada para quem vive sobre rodas e quer ser mais activo. Ao contrário de um convencional, que pode pesar entre dez a 20 quilos, o quadro da cadeira de rodas Superstar deverá pesar cerca de um quilo e meio, “provavelmente ainda menos”. O projecto está a ser desenvolvido sob a alçada do designer português André Fangueiro pela Kü​schall, empresa suíça de produção de cadeiras de rodas que pertence à americana Invacare.

“[Na Kü​schall] Trabalhamos para um mercado onde as pessoas que têm lesões são bastante determinadas e mantêm uma vida completamente normal, saem à rua e têm trabalhos”, começa por explicar o designer, que vive na Suíça há dois anos. Por isso, decidiram desenvolver uma cadeira que correspondesse às expectativas de uma pessoa activa — que a ajudasse, em vez de atrasar —, recorrendo ao grafeno, um material “único, com características muito específicas”, entre elas a resistência e a dureza.

“O grafeno é a estrutura mais dura que conhecemos no mercado”, refere o líder de projectos. “O que nos permite fazer uma parede de material muito fina porque [o grafeno] é muito mais resistente do que o material normalmente utilizado”, continua. O resultado é uma cadeira leve, fácil de transportar e empurrar — particularidades importantes por razões óbvias: “O nosso corpo não foi desenhado para nos propulsionarmos numa cadeira de rodas e o que acontece é que a maior parte dos utilizadores, nos primeiros cinco ou dez anos, desenvolve uma lesão nos ombros.” Porque uma pessoa que pese “80 quilos e tenha que empurrar uma cadeira que pesa dez está a propulsionar 90 quilos todos os dias”.

Com a Superstar, André Fangueiro acredita que as lesões vão ser “prevenidas e atrasadas”. E o dia-a-dia dos utilizadores também vai melhorar: “Ter que entrar no carro e puxar uma cadeira de rodas que pesa dez quilos, normalmente com uma mão, porque a outra tem que estar apoiada para dar estabilidade, não é uma tarefa fácil. Todos esses problemas são facilitados com um produto mais leve.”

PÚBLICO -
Foto
André Fangueiro é líder de projectos da Küschall

Já há protótipos, mas a Superstar ainda vai ser testada por um grupo de dez utilizadores de todo o mundo, que se irão deslocar à empresa para avaliar o produto. “Se a cadeira corresponder às expectativas dos utilizadores, em 2020 estará à venda”, revela André Fangueiro. Ainda não há preço previsto, mas o designer adianta que está a ser estudada a possibilidade de a compra da cadeira incluir um serviço de acompanhamento personalizado para “proporcionar um melhor serviço ao utilizador”, que, diz, muitas vezes usa cadeiras configuradas de forma errada.

Este não é o único produto inovador desenvolvido sob a liderança de André Fangueiro. Em 2016, o designer falava com o P3 sobre a Dolfi, uma máquina de lavar portátil que funciona através de tecnologia ultra-som: um produto que, soube recentemente, foi o vencedor do prémio iF Design Awards. "É o prémio para o melhor design produzido no mundo. É muito raro e difícil de conseguir e nós conseguimos por ter um produto inovador em termos de produção, mas também de design", remata.