Gianni Infantino é o único candidato à presidência da FIFA

O acto eleitoral terá lugar em Junho e o actual homem forte da instituição que regula o futebol a nível mundial não terá concorrência.

Gianni Infantino
Foto
Gianni Infantino Reuters/Arnd Wiegmann

O presidente da FIFA, o suíço Gianni Infantino, vai continuar no cargo por mais quatro anos, dado ser o único candidato às eleições, confirmou nesta quarta-feira o órgão que tutela o futebol mundial.

Gianni Infantino, de 48 anos, foi proposto por cinco das 211 federações membros da FIFA dentro do prazo estipulado, que terminou à meia-noite de terça-feira.

A candidatura do actual presidente da FIFA vai agora ser submetida às formalidades habituais de verificação de elegibilidade e integridade para o acto eleitoral agendado para 5 de Junho, em Paris.

O advogado Gianni Infantino reúne o apoio já prometido pela maioria dos membros da FIFA, inclusive por órgãos como a CONCACAF, da América do Norte, e a CONMEBOL, da América do Sul.

Desde que foi eleito, em Fevereiro de 2016, Gianni Infantino supervisionou a alargamento do Campeonato do Mundo para 48 equipas em 2026, e escolheu a candidatura tripartida dos Estados Unidos, Canadá e o México para o acolher.

Infantino está a completar o mandato do suíço Joseph Blatter, que anunciou a sua demissão dias depois de promotores americanos e suíços revelarem investigações sobre alegada corrupção no futebol, em Maio de 2015.

Joseph Blatter foi posteriormente banido pelo comité de ética da FIFA por irregularidades financeiras, junto com o francês Michel Platini, antigo chefe de Gianni Infantino na UEFA.

O principal evento do primeiro mandato completo de Gianni Infantino é o Campeonato do Mundo de 2022 no Qatar, que ainda se encontra em estudo pela FIFA e que pela primeira vez será disputado em Novembro e Dezembro.

Sugerir correcção