Corpo encontrado nos destroços do avião onde seguia Emiliano Sala

A confirmação foi anunciada por uma organização do governo do Reino Unido. Identidade do corpo ainda não está confirmada.

Foto
Reuters/REBECCA NADEN

A Agência de Investigação de Acidentes Aéreos (AAIB) do Reino Unido confirmou esta segunda-feira que foi encontrado um corpo nos destroços do avião onde seguia o futebolista Emiliano Sala. "Tragicamente, é visível nas imagens de vídeo que se encontra um ocupante no meio dos estragos", anunciou a organização em comunicado. O corpo ainda não foi identificado.

A aeronave Piper PA-46-310P Malibu​ desapareceu dos radares no passado dia 21 de Janeiro, pelas 20h e alguns dos destroços do monomotor tinham sido encontrados pelas autoridades no domingo, no fundo das águas do Canal da Mancha que liga a França ao território britânico. A investigação irá prosseguir e a AAIB tenciona publicar um relatório sobre todos os contornos conhecidos quando se cumprir um mês de acidente.

Horacio Sala, pai de Emiliano, disse ao canal argentino Cronica TV que estava desesperado. "Eu não consigo acreditar nisso. Isto é um pesadelo."

David Mearns, responsável do dispositivo da operação de buscas subaquáticas ao avião desaparecido disse à BBC Radio 4 que "há uma grande quantidade de restos no fundo do mar". "Encontrámos o avião no leito marinho, a uma profundidade de 63 metros, um par de horas depois do arranque das buscas. Tivemos que identificar o aparelho e vimos o número de registo. A maior surpresa foi ver que a maior parte do avião estava ali. Esperávamos encontrar um campo de escombros. Está partido, mas a maior parte está ali", afirmou.

Na semana passada, a família do jogador tinha aberto uma página de financiamento colaborativo (crowdfunding) para que as autoridades continuassem a investigar o paradeiro da aeronave. Várias personalidades do futebol uniram-se à causa. "Reuniram dinheiro em tempo recorde para levar a cabo a busca privada e agora sentem que é da responsabilidade do Governo dar o passo seguinte", revelou David Mearns.

O antigo avançado argentino do FC Nantes, de 28 anos, estaria com receio da viagem. Numa mensagem de áudio partilhada através do WhatsApp, Sala contou aos amigos que estava preocupado com o estado do avião que, garantia, parecia “estar a cair aos bocados”.

O jogador de 28 anos tinha sido recrutado ao Nantes pelo Cardiff, no País de Gales, por cerca de 17 milhões de euros, e ele mesmo se encarregou de marcar o voo, tendo recusado a oferta de transporte oferecida pelo clube galês. Era o terceiro melhor marcador da liga francesa.

Ao longo da carreira, o jogador chegou a representar os portugueses do FC Crato, dos campeonatos distritais, antes de seguir para França, onde representou Bordéus, Orléans, Chamois Niortais, Caen e Nantes.