Convenção do Conselho Estratégico será “momento alto” para o PSD

Partido prepara-se para o encontro que vai começar a desvendar as ideias dos PSD para o programa eleitoral que os sociais-democratas levarão às legislativas.

Rui Rio está a ultimar escolhas para as europeias
Foto
Rui Rio está a ultimar escolhas para as europeias LUSA/HOMEM DE GOUVEIA

No dia 16 de Fevereiro, o PSD quer fazer da convenção do Conselho Estratégico Nacional (CEN), que é uma aposta de Rui Rio, um “momento alto” para o partido, porque é deste órgão que vão sair as ideias principais que os sociais-democratas vão apresentar aos portugueses nas eleições legislativas de Outubro deste ano.

“Esta convenção é uma grande realização nacional que resulta de um trabalho de um ano”, disse ao PÚBLICO fonte da direcção do PSD, acrescentando que o partido está empenhadíssimo no trabalho que está a ser realizado pelo Conselho Estratégico Nacional, que funciona também como um órgão de aconselhamento da direcção social-democrata.

A duas semanas da apresentação das propostas que o vão ajudar a fazer o seu programa de Governo, o PSD quer dar grande visibilidade à iniciativa, até porque nesse mesmo dia, também a Norte, os socialistas realizam, em Vila Nova de Gaia, a sua convenção europeia, durante a qual já prometeram anunciar o cabeça de lista ao Parlamento Europeu (PE) - ao que tudo indica, será o actual ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, Pedro Marques.

Entretanto, soube-se esta sexta-feira que o secretário-geral do PS, António Costa, vai pedir à comissão política do partido, que tem reunião marcada para quinta-feira, dia 7, um voto de confiança para propor a lista de candidatos às eleições europeias.

PSD ultima decisão

O PSD também está a ultimar a lista do partido às eleições europeias de 26 de Maio, mas da parte da direcção existe um grande silêncio sobre o assunto, enquanto as distritais vão fazendo as suas propostas de nomes. O eurodeputado Paulo Rangel é apontado como a aposta de Rui Rio para encabeçar a lista ao PE, mas dela deve também fazer parte o eurodeputado José Manuel Fernandes, que preside à distrital de Braga do PSD. Álvaro Amaro é outro dos nomes que circulam para integrar a mesma lista.

O PSD quer dar alguma solenidade ao anúncio da lista às eleições europeias. Existe alguma pressão para que Mota Amaral e Fernando Ruas sejam candidatos a um lugar a Bruxelas, mas dificilmente o presidente do PSD se deixará condicionar pelo “aparelho” do partido. Os últimos acertos da lista ao Parlamento Europeu estão a ser feitos por Rio e a lista de candidatos deve ser apresentada nos próximos dias, certamente antes do encontro do Conselho Estratégico Nacional, para que os dois assuntos – eleições europeias e programa - não se contaminem.