Pedro Filipe Soares: “Nunca demos um cheque em branco a este Governo”

As jornadas parlamentares do Bloco de Esquerda arrancarão com uma visita à Linha do Vouga e terão como tema o investimento público para enfrentar as alterações climáticas.

Jornadas parlamentares do BE arrancam segunda-feira em Aveiro
Foto
Jornadas parlamentares do BE arrancam segunda-feira em Aveiro LUSA/LUÍS FORRA

Agora que a legislatura está a aproximar-se do fim e que estão à porta várias eleições, irá o BE mudar o discurso em relação ao Governo? “Tivemos sempre uma posição bastante exigente em relação a este Governo”, responde o líder parlamentar bloquista, Pedro Filipe Soares. E acrescenta: “Nunca demos um cheque em branco a este Governo.” Será assim, assegura, que as relações entre PS e BE se manterão nestes tempos que se avizinham.

O deputado falava aos jornalistas no Parlamento a propósito das jornadas parlamentares que acontecem segunda e terça-feira na região de Aveiro. O tema é o investimento público para enfrentar as alterações climáticas.

“Tivemos sempre uma posição bastante exigente em relação a este Governo”, diz Pedro Filipe Soares, lembrando o acordo firmado com o PS e lembrando as conquistas sociais que daí resultaram. O bloquista garante: “Nunca demos um cheque em branco a este Governo, nunca deixámos de ser exigentes para com a governação.”

O bloquista não esconde que tudo é um jogo de forças e que foi essa tensão que permitiu também, recordou, travar por exemplo a vontade do Governo de descer a TSU para as entidades patronais. “Não deixamos também de ter uma identidade e ideias, apesar da vontade do PS que tem mais deputados e mais votos do que nós aqui na Assembleia da República”, afirmou.

Por isso, Pedro Filipe Soares garante que a relação entre o BE e o PS se manterá como tem sido até agora. “Não há nenhuma nova fase no relacionamento do BE com o PS, da mesma forma que não há uma desresponsabilização do Governo na sua actuação. Sempre fomos críticos e exigentes, mas sempre de forma construtiva e assim seremos”, declarou.

As jornadas parlamentares não são alheias a esta postura: “No caso concreto das jornadas parlamentares, demonstraremos que várias das propostas que o BE conseguiu aprovar ainda estão por implementar”, referiu o bloquista.

Nesse sentido, sublinhou que a primeira visita que os bloquistas farão, nas jornadas parlamentares, será à Linha do Vouga, precisamente para “confrontar o Governo com a ausência da aplicação no terreno” de uma resolução já aprovada em 2018 para actualização da bitola e para a ligação daquela linha à do Norte. A visita à Linha do Vouga também pretende demonstrar a importância de se investir na ferrovia por ser um sistema de mobilidade mais “sustentável ambientalmente”, explicou o deputado.