Algumas das espécies presentes no parque de Serralves
Foto
Algumas das espécies presentes no parque de Serralves Ilustrações de Francisco Eduardo

Não há só arte em Serralves: eis um guia ilustrado para passeios no parque

Ao redor das esculturas de Anish Kapoor — e muito antes de estas chegarem ao Parque de Serralves — habitam centenas de espécies. Um novo guia de campo ilustra e apresenta 70 delas. Para levar no bolso durante os passeios.

Que há vida no parque já sabíamos — mas qual? Serralves lançou um guia de campo que reúne ilustrações de 70 das espécies da fauna e da flora que podem ser avistadas durante todo o ano nos jardins, matas, lagos e quintas do parque no Porto. Não serão as únicas que por lá residem, mas são “as mais emblemáticas que mantêm o parque vivo e dinâmico ao longo das quatros estações do ano”, explica Mariana Roldão, a responsável pelo serviço educativo do ambiente.

Para as dar a conhecer, juntaram “um ilustrador criativo e o conhecimento científico num guia de bolso — que cabe mesmo no bolso, assegura — que mostra muitas das características que tantas vezes nos passam despercebidas”. As ilustrações com lápis de cera ficaram a cargo do artista Francisco Eduardo, com supervisão científica de duas investigadoras do CIBIO-InBIO (Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos), Teresa Matos Fernandes e Raquel Ribeiro.

PÚBLICO -
©Francisco Eduardo
PÚBLICO -
Fotogaleria
©Francisco Eduardo

Algumas das informações presentes no guia já podiam ser consultadas online, diz Mariana Roldão, mas são agora expostas de forma sucinta, apresentando “as curiosidades de uma espécie quase numa só frase”. “A companhia ideal para um passeio no parque" que pode ser requisitada no serviço educativo do ambiente de Serralves.

O 30.º aniversário da Fundação de Serralves, que se celebra em 2019, foi o mote para “celebrar também a biodiversidade do parque, que já perfaz muito mais de 30 anos. E tem muito para contar.” Durante o ano, a exposição de Anish Kapoor — que inclui um chamador de pássaros — vai dar lugar às peças em grande escala do dinamarquês Olafur Eliasson. E à Tree Top Walk, a estrutura em madeira dos arquitectos Siza Vieira e Carlos Castanheira, que vai permitir observar a biodiversidade do parque ao nível da copa das árvores. Não te esqueças do guia lá em baixo.