Morreu James Ingram, estrela do R&B dos anos 80 e 90

Cantor e compositor, protegido do músico e produtor Quincy Jones, ficou conhecido por baladas como Baby come to me e I don't have the heart.

Fotogaleria
James Ingram tinha 66 anos,James Ingram tinha 66 anos Reuters/SUPRI,Reuters/SUPRI
James Ingram tinha 66 anos
Fotogaleria
James Ingram tinha 66 anos Reuters/CRACK PALINGGI

No currículo tem dois Grammys, uma nomeação para o Óscar e dois N.º1 no top norte-americano. Nos obituários que lhe dedicam jornais e sites de informação é apresentado como uma das vozes mais doces do R&B e um compositor talentoso. Chamava-se James Ingram e morreu terça-feira, em Los Angeles, aos 66 anos.

A notícia foi avançada por vários amigos que reagiram à sua morte nas redes sociais e através de comunicados, entre eles o músico e produtor Quincy Jones, o homem que o revelou nos anos 80 e com quem criou a canção P.Y.T. (pretty young thing) para Michael Jackson, um dos sucessos do álbum histórico Thriller (1982).

“Não há palavras para descrever como me dói no coração a notícia da morte do meu irmão mais novo James Ingram”, disse Jones, aqui citado pela britânica BBC. “Com a sua voz comovente, de bagaço, James Ingram era simplesmente mágico. Ele é, e será sempre, incomparável. Descansa em paz, meu irmão… Estarás no meu coração para sempre. ”

O cantor e compositor autodidacta, que tocava vários instrumentos, entre eles piano, guitarra e baixo, ficou sobretudo conhecido por canções como I don't have the heart e Yah Mo B there (com Michael McDonald), um dos muitos duetos de uma lista em que se destacam Baby come to me (com Patti Austin), Somewhere Out There (com Linda Ronstadt) e The day I fall in love (com Dolly Parton).

"Baby come to me" - James Ingram e Patti Austin

Nascido no Ohio em 1952, James Ingram mudou-se para Los Angeles e começou por integrar a banda Revelation Funk e por trabalhar como teclista para Ray Charles antes de Quincy Jones dar por ele e de o convidar para os coros do seu álbum The Dude (1981). No ano seguinte ganhava o seu primeiro Grammy como Melhor Cantor de R&B com One hundred ways.

Estreou-se nos álbuns a solo em It's Your Night (1983), mas nunca teve com eles o sucesso que tinha nos duetos e nas suas composições para o cinema. The day I fall in love e Look what love has done toiveram nomeaçoes para o Óscar de Melhor Canção Original em anos consecutivos, 1994 e 95.

"The day I fall in love" - James Ingram e Dolly Parton

Entre as figuras do R&B com quem trabalhou estão Anita Baker, Nancy Wilson, Natalie Cole, Kenny Rogers ou Anita Baker.

“Perdi o meu amigo mais querido e um companheiro de criação”, escreveu a actriz Debbie Allen (Fame, A Anatomia de Grey) na sua conta da rede social Twitter. “Ele será sempre acarinhado, amado e lembrado pelo seu génio, o seu amor à família e a sua humanidade. Sou abençoada por termos sido tão próximos.”

A Warner Bros Records, discográfica que lançou a maior parte dos seus álbuns, não confirmou à agência de notícias francesa, AFP, a morte do cantor e compositor, cujas causas se desconhecem.