Bolsonaro está "estável" após cirurgia de sete horas

Condição do Presidente brasileiro exigiu "uma verdadeira obra de arte" por parte dos médicos, diz porta-voz da Presidência.

Foto
RICARDO MORAES/Reuters

O Presidente brasileiro Jair Bolsonaro foi submetido, nesta segunda-feira, a uma cirurgia para retirar uma bolsa de colostomia no hospital Albert Einstein, em São Paulo. Após sete horas no bloco operatório, a operação terminou "com êxito" por volta das 15h30 (hora local), anunciou um porta-voz da Presidência. 

O procedimento demorou mais tempo do que o previsto, tendo em conta que uma grande quantidade de aderências e lesões no intestino exigiu um maior esforço por parte da equipa médica, avança o diário Folha de S. Paulo

Durante a cirurgia, os médicos retiraram a bolsa de colostomia e viram-se obrigados a ligar uma parte do intestino grosso ao intestino delgado, de forma a reconstruir o trânsito intestinal. Este é já o terceiro procedimento a que Bolsonaro é submetido na sequência do esfaqueamento que o Presidente brasileiro sofreu durante a campanha eleitoral, em Setembro de 2018.

Em comunicado, o hospital Albert Einstein explica que "o procedimento ocorreu sem intercorrências e sem necessidade de transfusão de sangue", acrescentando ainda que Bolsonaro se encontra "clinicamente estável, consciente, sem dor", cita o Folha de S. Paulo. 

Já o porta-voz da Presidência da República, Otávio Santana do Rêgo Barros, explicou que uma "quantidade muito grande de aderências, em decorrência das duas cirurgias anteriores, exigiram do corpo médico uma verdadeira obra de arte". 

Jair Bolsonaro deverá permanecer em recuperação no hospital Albert Einstein durante os próximos dez dias, onde será montado um gabinete provisório para o Presidente brasileiro.