Alex Salmond, ex-primeiro-ministro escocês, acusado de tentativa de violação

Salmond ouviu um tribunal de Edimburgo acusá-lo de 14 crimes, dois por tentativa de violação, nove por violência sexual e dois por exibicionismo. O antigo primeiro-ministro diz ser inocente.

Foto
Alex Salmond Reuters/Henry Nicholls

Alex Salmond, o ex-primeiro-ministro da Escócia cuja liderança foi fundamental para relançar a questão do independentismo escocês, foi nesta quinta-feira acusado de 14 crimes, entre eles duas tentativas de violação. Não foram dados pormenores sobre os casos, diz o jornal Financial Times, mas sabe-se que há nove acusações de violência sexual e dois de exibicionismo.

Salmond foi detido na noite de quarta-feira e apresentado esta quinta-feira a um juiz em Edimburgo. Salmond, de 64 anos, foi ouvido numa sessão à porta fechada e não se pronunciou culpado ou inocente. Porém, à saída, disse rejeitar "veementemente" as acusações.

“Estou inocente de qualquer crime", disse. "Tenho fé no sistema judicial escocês... é ai que me vou defender".

Do lado da polícia, uma porta-voz disse apenas que "um homem de 64 anos foi detido e acusado", sem especificar a natureza das acusações e adiantando que o relatório das investigações foi entregue ao procurador.

A polícia continua a investigar acusações de assédio sexual feitas por duas mulheres que trabalharam para Salmond entre 2007 e 2014 – período em que exerceu funções de primeiro-ministro da Escócia.

As acusações foram alvo de um inquérito interno no Governo escocês, já depois de Salmond ter deixado o cargo. O antigo primeiro-ministro sempre negou tudo e no ano passado acusou o Governo de ter cometido irregularidades na investigação interna.

Há poucas semanas, os tribunais escoceses tinham-lhe dado razão: soube-se que a responsável que dirigiu a investigação, Judith MacKinnon, aconselhou as duas acusadoras antes da apresentação formal das queixas contra Salmond.

Mas as investigações da polícia escocesa prosseguiram, e segundo os media britânicos podem também ter sido alargadas a "incidentes no aeroporto de Edimburgo há uma década".

Alex Salmond demitiu-se do Governo em 2014, na sequência da derrota do "não" no referendo sobre a independência da Escócia.

Foi substituído no cargo por Nicola Sturgeon e regressou ao Parlamento britânico, tendo perdido o mandato nas eleições de 2017. No ano passado abandonou o Partido Nacional Escocês, depois de ter apresentado a acusação contra o Governo.

Desde que perdeu as eleições, em 2017, é apresentador de um programa no canal russo RT chamado The Alex Salmond Show.