Dois trabalhadores morrem no Magalhães Lemos. Hospital desresponsabiliza-se

O que se sabe até agora é que os dois homens terão morrido por “inalação de monóxido de carbono”.

Foto
NFACTOS/FERNANDO VELUDO

Dois homens morreram nesta quarta-feira na lavandaria do Hospital Magalhães Lemos, no Porto, confirmou ao PÚBLICO fonte da Protecção Civil. 

De acordo com a mesma fonte, o que se sabe até agora é que os dois homens terão morrido por “inalação de monóxido de carbono”. De acordo com fonte do Magalhães Lemos, o hospital não foi evacuado e a área do acidente está restrita à lavandaria. 

Contactada pelo PÚBLICO, a administração do hospital descartou qualquer responsabilidade, remetendo todas as explicações para o SUCH – Serviço de Utilização Comum dos Hospitais, entidade responsável pela concessão da lavandaria do Magalhães Lemos, que se encontra no espaço físico do hospital. O mesmo aconteceu quando o PÚBLICO contactou o Ministério da Saúde. 

Em comunicado, o SUCH afirma que “ainda não é possível apurar as causas do incidente que vitimou duas pessoas”, mas sublinha que as “instalações são alvo de procedimentos de auditoria rigorosos e exigentes” que contemplam o sistema de detecção de gás. 

A empresa refere ainda que está a “colaborar com as autoridades competente” para apurar a causa do ocorrido esta quarta-feira e que os serviços prestados aos hospitais do Norte terão “a sua continuidade assegurada”. 

A PSP vai entregar o caso ao Ministério Público, que irá investigar o acidente. A mesma fonte policial avançou ao PÚBLICO que os dois homens “estariam a fazer a reparação de uma caldeira” na lavandaria e que uma das vítimas tinha 53 anos. Não se sabe ainda a idade da segunda vítima. 

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Porto disse à Lusa que a ocorrência foi registada às 9h43, na Rua Professor Álvaro Rodrigues. Os bombeiros sapadores foram chamados ao local devido a uma “fuga de gás”.

No local estiveram operacionais do INEM, Bombeiros Sapadores e dos Voluntários Portuenses, no total de 21 homens e sete viaturas.