João Miguel Tavares preside à comissão das comemorações do 10 de Junho

Presidente da República nomeou o jornalista e colunista do PÚBLICO, cujo perfil é bastante diferente dos designados nos últimos anos.

João Miguel Tavares é um dos residentes do programa "Governo Sombra" da TVI
Foto
João Miguel Tavares é um dos residentes do programa "Governo Sombra" da TVI Rui Gaudencio

Marcelo Rebelo de Sousa voltou a surpreender, desta vez com a designação para presidente da comissão organizadora das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas: a escolha recaiu sobre o jornalista e colunista do PÚBLICO João Miguel Tavares, um perfil bastante diferente dos últimos nomeados.

Em vez de uma personalidade consagrada da ciência, como o físico nuclear João Gaspar Caraça ou o patologista Manuel Sobrinho Simões, director do IPATIMUP (Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto), ou da Cultura, como o escritor Onésimo Teotónio Almeida – todos professores universitários seniores que presidiram à comissão nos últimos três anos, o Presidente da República escolheu desta vez um jornalista de outra geração.

Com 46 anos, João Miguel Tavares é licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa e é colunista do PÚBLICO, colaborando também com o Observador, a TSF e a TVI. Antes, escreveu no Diário de Notícias e no Correio da Manhã e foi subdirector da Time Out.

Este ano, as comemorações do 10 de Junho decorrerão em Portalegre, de onde João Miguel Tavares é natural, e em Cabo Verde. É essa, aliás, a única semelhança no perfil do nomeado em relação aos seus antecessores: ser natural da cidade onde decorrem as comemorações em território nacional. 

À escolha de um jornalista não será alheia a preocupação do chefe de Estado com a crise no sector da comunicação social.