"Reciclar para ganhar" descontos no mercado, cinema e piscina

"Reciclar para ganhar" é o mote de uma iniciativa na Póvoa de Varzim que recebe resíduos recicláveis e em troca dá descontos. Em apenas um mês, mais de 20 mil embalagens foram já recicladas.

Foto

O Mercado Municipal da Póvoa de Varzim dispõe, desde o dia 8 de Dezembro, de uma máquina que "converte" resíduos recicláveis em descontos. A ideia é simples: reciclar e, em troca, obter descontos em estabelecimentos do município que tenham aderido à iniciativa.

O projecto surgiu através de um concurso de ideias promovido por colaboradores da Lipor (Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto), sendo que também estão envolvidos na iniciativa o Mercado Municipal e a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim no pelouro do ambiente. 

A máquina, que teve um custo de 25 mil euros, foi adquirida pela Lipor e cedida à autarquia pelo período experimental de três meses. 

A cada depósito de resíduos, e depois de automaticamente feita a separação dos mesmos no interior da máquina, esta devolve um talão de desconto com pontos. A valorização desses resíduos é diferenciada consoante o material colocado.

O plástico é o que contabiliza mais pontos: as garrafas de água ou de refrigerante valem cinco; o metal e alumínio, como é o caso de latas de sumo ou pacotes de leite, dão três pontos; e o vidro atribui dois.

Depois de receber os pontos, os cidadãos podem acumulá-los e trocá-los, posteriormente, por vales de desconto na recepção do mercado. O total de 100 pontos rende um euro de desconto numa compra com valor mínimo de cinco euros nos estabelecimentos do Mercado Municipal (que conta já com 15 espaços adeptos do projecto). 200 pontos dão direito a um bilhete de cinema no Cine-Teatro Garrett. Já 300 pontos dão acesso a uma entrada nas piscinas municipais, Varzim Lazer. 

O objectivo é o de “incentivar cada vez mais cidadãos para a separação de resíduos, aumentando de forma significativa os níveis da recolha selectiva e reciclagem de embalagens", refere Pedro Adães, coordenador do Mercado Municipal.

Pedro Adães considera que os cidadãos, incluindo a faixa etária com mais de 50 anos, estão mais sensíveis para a reciclagem, mas admite que "a vantagem de se poderem obter benefícios com a iniciativa, ou seja, o facto de haver um retorno, tem a sua quota-parte para o sucesso e receptividade do projecto". 

Até agora, o balanço é "extremamente positivo", sublinha. "Após um mês e uma semana da iniciativa, já foram atingidos dois mil quilos de resíduos, ou seja, mais de 20 mil embalagens foram depositadas na máquina". Estes números excedem a meta inicialmente estipulada, onde era esperada a recolha de mais de 17 mil embalagens durante os três meses de experiência, valor claramente ultrapassado em apenas um mês. 

Apesar de ser um projecto-piloto, caso o balanço se mantenha positivo, este poderá passar a definitivo e alargado a outros municípios do Serviço Intermunicipal de Gestão de Resíduos do Grande Porto, que integra, além da Póvoa, os concelhos de Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Valongo e Vila do Conde.

Texto editado por Ana Fernandes