Leonete Botelho é a nova presidente da Comissão da Carteira Profissional de Jornalista

É a primeira vez que o órgão de regulação é presidido por um jornalista e por uma mulher.

Foto
Nuno Ferreira Santos

A jornalista Leonete Botelho, grande repórter no PÚBLICO, é a nova presidente da Comissão da Carteira Profissional de Jornalista (CCPJ), órgão de regulação do exercício da actividade jornalística.

A designação por cooptação é considerada "duplamente histórica" pelo Sindicato dos Jornalistas, sendo que se trata da primeira vez em 23 anos de funcionamento da CCPJ que o organismo é presidido por um jornalista e por uma mulher.

Leonete Botelho sucede a Henrique Pires Teixeira, advogado e especialista em Direito da Comunicação.

Formada em Direito, Leonete Botelho iniciou a carreira jornalística em 1989 no Diário de Coimbra. No PÚBLICO desde 1992, foi correspondente em Coimbra e editora das secções de Sociedade e Política (esta última entre 2009 e 2016). Grande repórter desde 2008, faz a cobertura da Presidência da República praticamente desde o início do mandato de Marcelo Rebelo de Sousa.

Para além da licenciatura em Direito, detém uma pós-graduação em Direito da Comunicação. É co-autora do livro Marcelo – Presidente Todos os Dias, juntamente com Felisbela Lopes, que será editado em Fevereiro.

A CCPJ é um organismo independente encarregue da atribuição do título profissional de jornalista, obrigatório para o exercício da actividade. Desempenha ainda funções disciplinares e de fiscalização do cumprimento dos deveres profissionais dos jornalistas.

Em Dezembro, a Lista A venceu as eleições para representante dos jornalistas na CCPJ, conquistando 725 votos contra os 151 da Lista B. Foram eleitos para o mandato os jornalistas Jacinto Godinho, Marina Pimentel e Anabela Natário, pela Lista A, e Miguel Alexandre Ganhão, pela Lista B.

Sugerir correcção