Em actualização

China anuncia ida a Washington para discutir guerra comercial com os EUA

As tréguas acordadas entre os dois países em Dezembro implicavam que os Estados Unidos suspendessem a intenção de subir mais as taxas alfandegárias e que a China aumentasse o volume de compras que faz aos EUA.

Foto
Reuters/Bob Riha Jr

O vice-primeiro-ministro chinês, principal negociador de Pequim nas disputas comerciais com os Estados Unidos, vai estar em Washington nos dias 30 e 31 deste mês para discussões bilaterais, anunciou esta quinta-feira o Ministério do Comércio chinês.

Liu He vai reunir-se com autoridades norte-americanas para tentar conter a fricção comercial e "implementar o consenso" alcançado pelos Presidentes Xi Jinping e Donald Trump, no passado dia 1 de Dezembro, disse o porta-voz do ministério, Gao Feng, aos repórteres.

Os dois países selaram uma trégua de 90 dias, entre 1 de Dezembro e 1 de Março, que suspende as taxas alfandegárias dos Estados Unidos sobre os produtos chineses e as sobretaxas impostas pela China a viaturas e peças automobilísticas fabricadas nos Estados Unidos.